Ação da Vale (VALE3) sobe 4% com minério em alta e notícia sobre venda de fatia de metais básicos

10 months ago 59

As ações da Vale (VALE3) têm uma sessão de ganhos nesta terça-feira (25) na esteira dos ganhos do setor, mas também com um possível desdobramento positivo para a companhia. Às 15h30 (horário de Brasília), os ativos subiam 3,94%, a R$ 72,60.

No mesmo horário, os papéis de siderúrgicas e mineradoras também avançavam. CSN (CSNA3) tinha alta de 5,59% (R$ 13,78), Gerdau (GGBR4) avançava 4,10% (R$ 29,17), CSN Mineração (CMIN3) subia 3,01% (R$ 4,45) e Usiminas (USIM5) tinha ganhos de 2,99% (R$ 7,57).

Os contratos futuros de minério de ferro subiram nesta terça, com a promessa da China de providenciar mais suporte para sua economia em declínio melhorando o sentimento do mercado, ao mesmo tempo em que as expectativas de uma possível limitação à produção de aço no principal país consumidor fortaleceram os preços.

O minério de ferro mais negociado para setembro na Dalian Commodity Exchange encerrou as negociações com alta de 1,4%, a 856,5 iuanes (US$ 119,87 ) por tonelada. O contrato havia atingido, antes disso 859,5 iuanes, o maior valor desde julho de 2021.

Ebook Gratuito

Análise de Balanços

Cadastre-se e receba um ebook que explica o que todo investidor precisa saber sobre os resultados das empresas

Na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro de referência em agosto subiu 1,9%, para US$ 114,8 a tonelada, depois de cair por duas sessões consecutivas.

Os principais líderes da China prometeram na segunda-feira intensificar as medidas de apoio à economia em meio a uma tortuosa recuperação pós-Covid, concentrando-se no aumento da demanda doméstica, sinalizando mais medidas de estímulo. O planejador estatal da China revelou medidas para apoiar o investimento privado e transformar áreas subdesenvolvidas em megacidades, o que animou o mercado.

Já no noticiário da Vale especificamente, o jornal americano The Wall Street Journal informou, citando fontes, que a mineradora brasileira se aproxima de acordo para vender 10% de seus negócios de metais básicos para a Arábia Saudita.

O jornal aponta que serão pagos US$ 2,5 bilhões por uma participação de cerca de 10% em sua unidade de metais básicos (de US$ 25 bilhões) para uma joint venture entre o fundo soberano da Arábia Saudita e uma mineradora saudita, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

(Com Reuters)

Read Entire Article