Altcoins roubam a cena no aniversário do Bitcoin e sobem dois dígitos

1 year ago 89

O Bitcoin, principal criptomoeda por valor de mercado, completou 14 anos na terça-feira (3). Quem roubou a cena no dia festivo, no entanto, foram as altcoins – termo usado para identificar qualquer criptoativo diferente do BTC.

Pelo menos 142 ativos digitais alternativos acompanhados pelo CoinDesk Market Index (CMI), índice que avalia o preço de todo o mercado cripto, estão sendo negociados com alta no início deste ano.

O CMI subiu 1,3% nos primeiros dias de 2023, uma reversão em relação ao quarto trimestre do ano passado, quando caiu 12% de setembro a 15 de dezembro.

O Lido DAO (LDO), o token de governança da organização autônoma descentralizada (DAO) Lido, que gerencia uma plataforma de staking (renda passiva cripto) em ETH, conquistou o troféu e teve o melhor desempenho em 2023 no CMI.

O LDO subiu de US$ 0,95 no final de 2022 para US$ 1,20 ontem, com alta de 26%, segundo dados da CoinGecko. O rali vem na esteira de um anúncio dos desenvolvedores do Ethereum (ETH) em 8 de dezembro, no qual disseram que o próximo hard fork (atualização) do projeto cripto ocorrerá em março.

A altcoin vice-campeã de ganhos foi a JasmyCoin (JASMY). O token, criado por uma plataforma que desenvolve projetos na área de internet das coisas (IoT), ganhou 20% neste ano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em terceiro lugar ficou o MPL, ativo digital nativo da Maple Finance, que usa um protocolo de finanças descentralizadas (DeFi) para intermediar capital destinado a instituições financeiras, teve um aumento de cerca de 15%.

Já em quarto lugar aparece a Solana (SOL), que subiu 12% entre 1º e 3 de janeiro de 2023, e cerca de 20% nas últimas 24 horas. Conhecida como uma das “Matadoras de Ethereum”, a cripto disparou após a divulgação de uma notícia sobre um airdrop de interesse da comunidade do projeto.

O Bitcoin e o Ethereum, as duas principais criptomoedas do mercado, também se mantiveram fortes até agora neste ano – o primeiro, com alta discreta de 0,55% nas últimas 24 horas, e o segundo avançando quase 3% no mesmo período.

O Bitcoin oscilou entre US$ 16.000 e US$ 17.000 por 19 dias consecutivos, após um 2022 no qual perdeu perdeu cerca de 65%.

Olhando para o desempenho dos setores, os índices do CMI ficaram no verde durante os primeiros dias do ano, liderados pelo segmento de Cultura e Entretenimento, com alta de 5% até a terça-feira. O setor de finanças descentralizadas subiu quase 4%.

Os grandes perdedores no ano novo incluem os tokens Aragon (ANT) e Civic (CVC), ambos com queda de 6% em 2023.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Adam Farthing, diretor de risco para o Japão na plataforma cripto B2C2, previu que mais investidores de moedas digitais procurarão “aplicabilidade em tempo real e no mundo real, em vez de apostar na esperança de alguns futuros casos de uso em potencial”.

“É de se esperar que os vencedores de 2023 sejam aqueles tokens que possam demonstrar casos de uso imediatos de geração de caixa no mundo real, e que não dependam do crescimento futuro do mercado cripto e de tendências de alta”, escreveu Farthing em uma nota divulgada na terça-feira.

Descubra por que a queda da Bolsa representa uma rara oportunidade e veja 6 ações incrivelmente baratas para comprar hoje

Read Entire Article