Após atos golpistas, recesso é encerrado e parlamentares voltam ao trabalho

1 year ago 67
Política

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), suspendeu as férias na França e deve retornar ao Brasil já nesta segunda (9) após os atos golpistas em Brasília na véspera, suspendendo o recesso parlamentar por tempo indeterminado.

O senador convocou extraordinariamente o Congresso Nacional para apreciar o decreto de intervenção federal no Distrito Federal, assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Antes do ato convocatório, o recesso parlamentar iria até o dia 1º de fevereiro, conforme a normativa atual.

“O Congresso Nacional é convocado extraordinariamente, sem pagamento de ajuda de custo, durante o prazo necessário para apreciar o Decreto nº 11.377, de 8 de janeiro de 2023, que decreta intervenção federal no Distrito Federal com o objetivo de pôr termo ao grave comprometimento da ordem pública, nos termos que específica”, diz o documento

O presidente do Senado destacou o trabalho da polícia legislativa, órgão responsável pela segurança do Congresso Nacional. Segundo o senador, eles realizaram “44 prisões em flagrante de criminosos que protagonizaram atos antidemocráticos e cenas de selvageria em Brasília”.

Os detidos foram encaminhados para o Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. Com eles, disse Pacheco, os policiais encontraram machadinhas, facões, porretes e estilingues com esferas de aço usados para atacar os policiais.

Assim como nas sedes do Executivo e do Judiciário, a do Legislativo teve equipamentos e parte da infraestrutura destruídas, além de obras de arte danificadas ou roubadas.

Golpistas presos chegam a 1,2 mil

Aproximadamente 1,2 mil golpistas foram presos nesta segunda-feira (9) após atos antidemocráticos aos Três Poderes. A Polícia do Exército e a Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF) começaram a desocupar a área em frente ao Quartel-General do Exército em Brasília. O número de presos foi informado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

As pessoas foram presas no local e levadas em dezenas de ônibus até a Superintendência da Policia Federal (PF). Imagens de TV mostraram o comboio chegando à sede da PF.

Os golpistas detidos passarão por triagem no Instituto de Criminalística e devem ser ouvidos por integrantes da PF.

Contudo, não está claro se permanecerão presos ou se serão liberados em seguida. Em rede social, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que encerrou o recesso parlamentar, confirmou que a Polícia Legislativa prendeu 44 golpistas que invadiram Brasília no domingo.

Com informações da Agência Brasil

Read Entire Article