Binance se junta à associação para operar em conformidade com sanções globais

1 year ago 86

A exchange de criptomoedas está sob escrutínio dos formuladores de políticas globais em meio a sanções multilaterais à Rússia e a sanções dos EUA ao Irã.

Binance se junta à associação para operar em conformidade com sanções globais

A Binance se tornou uma das primeiras empresas de criptomoedas do mundo a ingressar na Associação de Especialistas Certificados em Sanções, ACSS, em um esforço para manter a conformidade com as sanções econômicas globais.

Em um anúncio divulgado em 6 de janeiro, a Binance disse que sua equipe de conformidade com sanções estaria passando por um treinamento como parte do processo de certificação da ACSS. De acordo com o site da associação, ele oferece um exame abordando “conhecimentos e habilidades comuns a todos os profissionais de sanções em ambientes de trabalho variados.”

“A indústria de blockchain ainda está em seus primeiros anos e é nossa prioridade continuar mantendo o mais alto nível de conformidade em meio a um espaço em rápida evolução”, disse o chefe global de sanções da Binance, Chagri Poyraz. “No final das contas, queremos continuar criando os padrões de segurança e conformidade do setor ao lado de outras entidades da indústria."

#Binance joins the Association of Certified Sanctions Specialists (ACSS).

As the first crypto exchange to join the association, we aim to leverage ACSS training materials, databases, and networks to further compliance standards within the crypto industry.https://t.co/uEOw147gke

— Binance (@binance) January 6, 2023

A #Binance se junta à Associação de Especialistas Certificados em Sanções (ACSS).

Como a primeira exchange de criptomoedas a ingressar na associação, pretendemos utilizar os materiais de treinamento, bancos de dados e redes da ACSS para promover os padrões de conformidade na indústria de criptomoedas.

— Binance (@binance)

Poyraz disse ao Cointelegraph em outubro que a exchange estava em conformidade com as sanções multilaterais à Rússia após a invasão à Ucrânia, mas que via “espaço para melhorias quando se trata de clareza” em relação às diretrizes da União Europeia sobre as criptomoedas. Reportagens sugeriram que a Binance pode ter permitido o acesso de usuários baseados no Irã a determinados serviços, violando as sanções dos Estados Unidos, e, por consequência, tornando-se alvo do escrutínio das autoridades competentes.

De acordo com a Binance, o treinamento da ACSS visa preparar a equipe da exchange para agir em conformidade com as diretrizes do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Tesouro dos EUA, mantendo-o informado sobre os riscos de potenciais violações. A exchange é uma das maiores do espaço cripto e, de acordo com seu site, está disponível em mais de 100 países e atende a diferentes requisitos regulatórios e de licenciamento.

A Binance também se juntou ao grupo de lobby cripto Câmara de Comércio Digital em dezembro como parte de seus esforços para atuar em defesa de clareza regulatória nos Estados Unidos. No entanto, alguns formuladores de políticas globais têm investigado a exchange por possíveis violações a sanções e a leis contra lavagem de dinheiro.

LEIA MAIS

Read Entire Article