Bolsonaro é internado em hospital nos EUA, diz jornal

1 year ago 67
Política

O ex-presidente Jair Bolsonaro foi internado no AdventHealth Celebration, hospital em Orlando, ma Flórida, nesta segunda-feira (9), segundo informações do colunista Lauro Jardimm de O Globo.

Bolsonaro alega estar com fortes dores abdominais, apurou Jardim. O hospital onde o ex-presidente está internado possui 220 leitos e é um dos mais bem avaliados dos EUA em segurança do paciente pelo The Leapfrog Group, que avalia centros médicos.

Não é a primeira vez que Bolsonaro é internado com dores abdominais após a sua cirurgia em 2018, quando recebeu uma facada durante a campanha eleitoral. Entre janeiro e março de 2021, Bolsonaro sofreu com o mesmo problema. Em novembro, deu entrada no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, pelo mesmo motivo.

Após as invasões em Brasília, o senador Renan Calheiros (MDB) começou a articular a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o caso. Uma das primeiras medidas da CPI será o pedido de extradição do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que está nos Estados Unidos.

“Bolsonaro pode e vai ser convocado. Tem que vir responder por crimes que cometeu. Além disso, ele agora será investigado na primeira instância”, destacou Calheiros em entrevista ao Valor Econômico.

A abertura de uma CPI para investigar os atos terroristas no último domingo em Brasília conta com o apoio de 31 dos 81 senadores. O mínimo de assinaturas é de 27 senadores. Soraya Thronicke (União-MS) articula apoios para conseguir mais nomes de parlamentares.

Segundo o senador, o pedido de extradição de Bolsonaro será feito caso o político ainda não tenha voltado para o Brasil em fevereiro, quando ocorrerão as mudanças de legislaturas no Congresso Nacional, momento em que a CPI deverá ser instalada.

“Precisa ser objetivo. Aqui é a oportunidade para investigar tudo. Quem nas Forças Armadas colaborou, quem no empresariado financiou esse atos, quem na classe política facilitou”, avisou.

Contudo, Renan Calheiros quer que a CPI fique restrita ao Senado Federal — o senador é inimigo político do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). “Lira estava até ontem abraçado com Bolsonaro e querendo aprovar cargo de senador vitalício para ele”, disse o político.

Além da abertura da CPI e da possível extradição de Bolsonaro, Calheiros articula a expulsão de Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal, do MDB. Na madrugada desta segunda, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, afastou o emedebista do comando distrital pelos próximos 90 dias.

Read Entire Article