Co-fundadores do Seda discutem interseção de oráculos e multichain

9 months ago 65

Os oráculos permitem valor, mas também são suscetíveis à manipulação de valor; os cofundadores do Seda, com sede na Cosmos, discutem seus benefícios e como evitar armadilhas.

Co-fundadores do Seda discutem interseção de oráculos e multichain

O ano de 2022 não foi um ano muito bom para a Cosmos e sua visão de comunicações inter-blockchain (IBC). O colapso do ecossistema Terra Luna (o maior protocolo na Cosmos na época), tensão entre os co-fundadores e uma queda no preço do token lançaram uma sombra sobre suas perspectivas futuras. Dito isso, projetos como dYdX e o protocolo de oráculo cross-chain Seda continuam a utilizar a rede e estão determinados em sua visão de IBC.

Atualmente, o Seda afirma que permite mais de 12 milhões de feeds de dados em 24 redes diferentes. Em uma entrevista ao Cointelegraph na EthCC Paris, Jasper de Gooijer e Peter Mitchell, co-fundadores do protocolo Seda (anteriormente conhecido como Flux), discutiram a importância dos oráculos em pontes cross-chain e como eles protegem o valor que possibilitam.

Cointelegraph: Como os oráculos agregam valor ao IBC?

Jasper de Gooijer: O problema atual é que os contratos inteligentes só podem consultar dados fora das próprias blockchains, certo? Isso limita muito a quantidade de casos de uso que os contratos inteligentes têm, como nos mercados de empréstimos. Então, nesses mercados, se você deseja obter informações sobre o preço em, digamos, seis blockchains ao mesmo tempo, você precisaria de seis provedores de oráculos, e é aí que entram os oráculos multichain.

CT: Qual é a maior conquista ou avanço tecnológico até agora no ecossistema Seda?

Peter Mitchell: Lançamos a Seda há cerca de um ano. E em oito semanas, nos tornamos o segundo maior oráculo, garantindo mais de US$ 2,7 bilhões em valor total bloqueado. E então percebemos que não poderíamos monitorar e dimensionar isso para algo como 200 blockchains, certo? Seria impossível ter um monitoramento robusto das informações de preço.

Então, a inovação que construímos na Seda é que a main chain (cadeia principal) agrega os dados e então envia os contratos inteligentes para a subchain (subcadeia). E, portanto, em vez de implantar o contrato oráculo em cada nova chain, implantamos apenas este único contrato inteligente.

CT: Diante de recentes ataques de alto perfil aos oráculos, quais são algumas maneiras de manter a segurança da tecnologia?

JG: O ponto principal é realmente a educação. As pessoas devem saber que não devem construir uma ponte com centenas de milhões de valor total bloqueado se o token [subjacente] tiver apenas cerca de US$ 10 milhões de liquidez em exchanges descentralizadas. A segunda coisa é construir módulos de dados de preço inteligente, para que você possa trocar tokens por algo como o preço médio ponderado pelo tempo, o que torna menos provável ocorrer deslizes em ambientes voláteis.

PM: Como o Jasper estava dizendo, se você tem um token que está sendo emprestado contra US$ 100 milhões, e você só tem, digamos, US$ 10 milhões de liquidez on-chain, então você não pode realmente liquidar posições de US$ 100 milhões ou US$ 50 milhões contra esse tipo de liquidez. Portanto, configurar métricas como limites de liquidação e proporções de colateralização com antecedência pode realmente preparar o protocolo para o sucesso.

GRANDE REVELAÇÃO

1/ Temos o prazer de anunciar que mudamos de nome de Flux Protocol para @sedaprotocol, um novo padrão para transmissão de dados na web3!

Diga adeus ao controle centralizado sobre os dados e olá para um futuro onde os dados fluem livremente pic.twitter.com/GYttNGuwuJ

— SEDA (@sedaprotocol) 16 de janeiro de 2023

Esta entrevista foi editada de seu formato original para maior clareza.

VEJA MAIS:

Read Entire Article