Como será 2023 para a mineração de criptomoedas?

1 year ago 82

A mineração de criptomoedas exige hardwares de computador, como placas de vídeo ou processadores e gasto energético. Além disso, é necessário estudar quais criptomoedas compensam e irão valor todo esse gasto e investimento.
Dessa forma, é importante entender a situação atual e os ciclos de mercado para se aprender qual o melhor momento para entrar e se vale a pena.

Nos últimos anos, alguns mineradores optaram por manter o Bitcoin que mineraram e financiar operações com dívidas e outros capitais. Isto pode funcionar desde que, ao mesmo tempo, o preço do Bitcoin suba e o custo de capital se mantenha baixo, aumentando o interesse em investir nesta criptomoeda.
No entanto, esta situação incomum tem-se mantido durante os últimos dois anos, o que significa que, embora as empresas de mineração de Bitcoin estejam trabalhando neste negócio, não estão obtendo lucro direto com a mineração. Ao invés disso, ganham dinheiro ao obter capital nos mercados de dívida ou ações para cobrir as despesas necessárias.

Como as empresas funcionam

Para entender melhor este processo, é necessário considerar como uma empresa de mineração de Bitcoin ganha dinheiro. O processo é que ela tem máquinas de mineração que mineram o Bitcoin e, em seguida, troca uma parte desse Bitcoin extraído para pagar as despesas necessárias para administrar o negócio.

Embora isto seja verdade para algumas mineradoras, há casos que optam por manter todo o Bitcoin, sem vender nenhuma parte para pagar as despesas. Esta decisão é difícil de entender, pois as empresas deveriam esforçar-se para funcionar como negócios a longo prazo, sem depender dos mercados e obtendo mais do que custa para obter esse dinheiro.

Em 2022, notícias recentes mostram que as empresas começaram a sofrer com a situação atual, incluindo a falência da Core Scientific, a reestruturação completa da Argo e a renúncia do CEO da Bitfarms. Estes eventos mostram o quão difícil é manter uma empresa de mineração rentável quando o preço do Bitcoin diminui.

O que vale a pena?

Embora as empresas públicas de mineração estejam enfrentando dificuldades, existe razão para otimismo. Em teoria, as mineradoras mineram quando for lucrativo e não mineram quando não for lucrativo. As máquinas de mineração usadas por essas empresas podem ser facilmente ligadas e desligadas. Na prática, no entanto, os mineradores não estão ajustando suas operações conforme os movimentos diários do preço do Bitcoin ou da eletricidade. Em vez disso, eles estão minerando consistentemente, mesmo com os mercados instáveis. Por essa razão, é necessário que seja adotada uma estratégia de gestão de caixa que vá além de simplesmente manter todo o Bitcoin extraído.

Essa estratégia envolveria a troca regular de uma parte do Bitcoin extraído para financiar as operações. Isso porque o preço do Bitcoin pode eventualmente começar a cair ou o preço da eletricidade pode começar a subir, ou ambos.
Investidores dos mercados públicos prezam tanto a previsibilidade dos fluxos de caixa quanto o potencial de valorização. Enquanto as empresas de mineração de Bitcoin têm o último em abundância, o primeiro é escasso. Uma estratégia de gestão de caixa adequada deve prever a desigualdade de lucratividade decorrente dos mercados de mineração de Bitcoin.

Essa estratégia não permitiria que uma empresa de mineração mantivesse o máximo de Bitcoin possível para vender em um mercado em alta, mas permitiria que a empresa lidasse mais facilmente com o estresse do mercado. Além disso, mineradores não estão no negócio de cronometrar mercados; eles estão no negócio de mineração. Por isso, podemos prever que as empresas de mineração que sobreviverem mudarão sua estratégia, de manter todo o Bitcoin. Espera-se que os mineiros aprendam com isso.

Conclusão

Por fim, é importante entender que hoje a maioria das mineradoras de Bitcoin trabalham em prejuízo ou próximo dele. Entretanto, acreditam em um futuro onde o Bitcoin voltará a subir e irão conquistar altos lucros. Além disso, Devemos nos atentar que diversos investidores acreditam que as criptomoedas vão seguir sem grandes altas em 2023 e o bull market em 2024. Isso traria primeiramente um ciclo mais longo das criptomoedas, em segunda lugar um ano inteiro de lateralização que deve seguir para grande capitalização para um possível boom.

Aviso: O texto apresentado nesta coluna não reflete necessariamente a opinião do CriptoFácil.

Read Entire Article