Corretora de criptomoedas que congelou saques começa a vender ações para se recuperar

1 year ago 69

Uma corretora de criptomoedas que faliu nos últimos meses tenta se recuperar e planeja até pivotar o negócio, em busca de ressuscitar sua criptomoeda própria e voltar a ter credibilidade.

A corretora em questão é a AEX, uma plataforma global de criptomoedas que congelou saques 'devido a uma suposta investigação policial', em julho de 2022. Desde então, os clientes não conseguem mais sacar valores, aguardando por novidades.

No dia 12 dezembro de 2022, a corretora emitiu um comunicado que autoridades chinesas devolveram alguns ativos. Assim, os clientes começaram a aguardar a possibilidade de saques, que não foi bem o que aconteceu.

Isso porque, para driblar a crise, a corretora lançou sua própria stablecoin, a AUSD pareada em relação ao USDT. Apesar de o símbolo ser igual, não é a Acala Dollar (AUSD). Todos os clientes com saques congelados receberam os tokens e agora a corretora promete recomprar os ativos.

Corretora de criptomoeda planeja pivotar negócios para driblar a crise e voltar a liberar saques

Quem teve saques travados pela AEX ganhou o token AUSD e aguarda que a corretora recompre a moeda própria, pagando em USDT e utilizando a Uniswap para isso.

Contudo, a corretora não consegue recomprar todos os valores e lançou um novo plano no último domingo (8) para tentar acelerar o processo.

Para isso, deverá começar a vender ativos tradicionais, como direitos de bilheteria de filmes e televisão, e ações de outras empresas a serem listadas aos credores com um desconto de 20 a 40%. Ou seja, planeja pivotar parte do seu negócio, que conta com apoio de um escritório de advogados para administração dos produtos.

O lançamento dos novos ativos pela corretora deve ocorrer a cada uma ou duas vezes ao mês. E a novidade contará com limite de participação de investidores, entre 1 e 49 pessoas por lançamento.

De acordo com a empresa, ao receber valores fruto das novas vendas, ela poderá recomprar ainda mais AUSD dos clientes, destruindo gradualmente sua moeda própria e ficando em dia com seus compromissos. A primeira venda deve ocorrer nos próximos dias.

Problemas podem acabar?

Criada em 2013, a corretora AEX é uma operação antiga na China e região, mas que desde 2022 passa por problemas de confiança no mercado.

Desde o travamento de saques, clientes não sabem como a equipe segue formada, se há segurança nas plataformas, e quando retiradas podem começar. Fato é que apenas no site oficial há novidades, sendo as redes sociais praticamente desabilitadas.

De qualquer forma, não está claro se a nova unidade de negócios convence os clientes, que devem investir em novos produtos na esperança de sacar seu dinheiro.

Os investimentos nos novos produtos até podem ser comprados por pessoas que não têm problemas com a AEX, mas com a credibilidade baixa da corretora, não está claro se as vendas de direitos de televisão com desconto, por exemplo, serão uma solução.

Vale lembrar que embora 2022 tenha sido marcado por problemas em muitas corretoras, 2023 também não deve aliviar. No início do ano, a empresa Wyre anunciou regras para saques de clientes, mostrando que a crise no setor segue como destaque.

Read Entire Article