Criador dos NFTs Mutant Ape Planet é preso em NY por suposta ‘fraude’ de US$ 2,9 milhões

1 year ago 57

O desenvolvedor de uma coleção falsificada do Mutant Ape Yacht Club - Mutant Ape Planet - foi preso em Nova York e acusado de fraudar investidores em US$ 2,9 milhões em um "esquema de puxada de tapete" (rug pull).

A prisão ocorreu em 4 de janeiro no Aeroporto Internacional John F. Kennedy em Nova York, com o agente de segurança interna Ivan J. Arvelo alegando que o cidadão francês “Aurelien Michel perpetrou um esquema de puxada de tapete” e roubou “quase US$ 3 milhões de investidores para seu próprio uso pessoal." Ele acrescentou:

“Os compradores do Mutant Ape Planet NFTs pensaram que estavam investindo em um colecionável da moda, mas foram enganados e não receberam nenhum dos benefícios prometidos.”

O agente da Receita Federal dos EUA (IRS), Thomas Fattorusso, foi citado em um comunicado à imprensa do Departamento de Justiça dizendo que “Michel defraudou os investidores fazendo representações falsas de, entre outras coisas, brindes, tokens com recursos de apostas e coleções de merchandising”. Mas Michel retirou os fundos assim que os tokens não fungíveis (NFTs) se esgotaram, diz o comunicado.

De acordo com o comunicado, Michel admitiu à comunidade por meio de um bate-papo em uma rede social que havia perpetrado uma "puxada de tapete", dizendo: “nunca pretendemos puxar o tapete, mas a comunidade se tornou muito tóxica.”

A coleção - uma imitação da popular coleção de NFTs Mutant Ape Yacht Club - consiste em 6.797 NFTs armazenados na blockchain da Ethereum. A coleção levantou um total de 567 Ether (ETH) em vendas, mas viu seu preço médio e o seu volume de negociação despencarem desde seu lançamento em janeiro de 2022.

Vendas da coleção de NFTs Mutant Ape Planet. Fonte: Opensea

Após a prisão, os detentores da coleção compartilharam suas versões da história via Twitter, observando que James tentou culpar a comunidade por sua saída, que estava ficando cética devido à falta de atividade do projeto.

When I’m reality what was happening was the founders were actually not holding to their promised utility leading in to people losing trust and then one day the founders completely disappeared with no notes, nothing. Things went sideways here as lots of people left the community-

— PerfectElectro (@electro_perfect) January 5, 2023

A realidade é que o que estava acontecendo era que os fundadores não estavam realmente cumprindo com as promessas de utilidade [da coleção], fazendo com que as pessoas perdessem a confiança e então um dia os fundadores desapareceram completamente sem deixar rastro, nada. As coisas deram errado, pois muitas pessoas deixaram a comunidade.

— PerfectElectro (@electro_perfect)

Desde então, o projeto foi assumido pela comunidade, que está tentando dar um pouco de vida a ele sob a liderança de um usuário pseudônimo nomeado HTMadge.

Captura de tela de discussões entre membros da comunidade do projeto. Fonte: Discord.

De acordo com um relatório do DappRadar de 21 de dezembro, as "puxadas de tapete" (rug pulls) - um tipo de golpe de saída em que os criadores de um projeto abandonam repentinamente ou retiram liquidez de um determinado token ou coleção - foram o tipo de ataque mais comum no espaço cripto no ano passado, respondendo por 119 incidentes e US$ 200 milhões em fundos roubados.

A popular influencer e ex-estrela de filmes pornô Lana Rhoades foi acusada de estar por trás de uma das maiores "puxadas de tapete" de 2022, depois de supostamente embolsar com US$ 1,5 milhão durante o processo de cunhagem de um projeto NFT que teve menos de 1 ETH em vendas no mercado secundário desde seu lançamento em fevereiro passado.

LEIA MAIS

Read Entire Article