Criptomoeda sobe 51% com anúncio de protocolo de staking em dia de expectativa com a inflação dos EUA e reação do Bitcoin

1 year ago 123

Possivelmente otimistas com o anúncio previsto para a próxima terça-feira (10) referente ao  índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos EUA, sucedido de um discurso de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA, que deverá dar sinais ao mercado a respeito dos próximos passos da instituição sobre um possível alívio, ou não, na taxa de juros da maior economia do planeta, os investidores de criptomoedas voltaram a aportar investimentos e o mercado cripto movimentava US$ 848 bilhões (+2,9%) na manhã desta segunda-feira (9).

Embora as principais previsões para 2023 ainda sejam de recessão na economia global, com a inflação em alta apesar da queda da atividade econômica, fenômeno conhecido como estagflação, cenário que, caso se confirme, deve ser desfavorável ao mercado de criptomoedas, o movimento no início dessa semana mostrava que os touros estavam bufando pelo primeiro rali do ano, ímpeto que favorecia a alta do Bitcoin (BTC), trocado de mãos acima de US$ 17,2 mil (+2%).

Por outro lado, a dominância do mercado do BTC (39%) mantinha a tendência de recuo dos últimos dias, o que revelava um avanço dos investidores sobre as altcoins. Tanto que a valorização diária dos tokens representativos dos principais projetos por capitalização de mercado, com exceção  das stablecoins, chegava a dois dígitos. Era o caso do SOL, negociado por US$ 16,36 (+20,54%) e do ADA, transacionado por US$ 0,32 (+16%). Já o ETH estava precificado em US$ 1.317 (+4,2%), o BNB respondia por US$ 279 (+6,9%), o XRP estava avaliado em US$ 0,35 (+2,7%), o DOGE representava 0,076 (+6,1%) e o MATIC valia US$ 0,86 (+7,4%).

No campo das altcoins que imprimiam alta de dois dígitos também estavam o APE, trocado de mãos por US$ 4,68 (+12,2%), o OP, avaliado em us$ 1,33 (+21,4%), o LDO, transacionado a US$ 1,90 (+18,2%), o IMX, nivelado em US$ 0,49 (+17%), o SAND, estimado em US$ 0,52 (+14%), o MANA, precificado em US$ 0,40 (+13,7%), o ATOM, cotado a US$ 11,45 (+13,6%), e o ENJ, estabelecido em US$ 0,29 (+12%), entre outras altas.

Entre os destaques estava o ZIL, token da blockchain pública voltada à criação de aplicativos descentralizados Zilliqa, trocado de mão por US$ 0,026 (+51%).

Gráfico diário do par ZIL/USD: Fonte: CoinMarketCap

Pelo que é possível perceber pelos canais oficiais do projeto, a alta do ZIL coincidiu com o anúncio feito nessa segunda pela equipe Zilliqa em relação ao sucesso da rede de teste AvelyFinance, que é um protocolo de staking lançado no final do ano passado utilizando a rede Zilliqa.

Hello #ZILFam
We’re happy to report that @AvelyFinance testnet launch was successful🔥 We’ve gathered more than 400 reviews from dApp users. We appreciate such an overwhelming response. Thank you for your time and effort 👍🏻 Testnet is still available. https://t.co/bVb5E0p0TE

— Avely Finance (@AvelyFinance) January 9, 2023

O ZIL pode não estar sozinho esse ano quando o assunto é a possibilidade de alta, caso se confirme a previsão otimista em torno das 10 criptomoedas que custam até R$ 5 e com taxa de transação zero para ficar de olho em 2023, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS:

Read Entire Article