'DeFi na Solana não está morto e vale a pena explorar esse ecossistema', avalia analista

9 months ago 65

Na quarta-feira (26), o analista que se identifica como Aylo publicou no Twitter sobre a “fase 2.0” do ecossistema DeFi da Solana (SOL). Ele aponta para o crescimento de TVL nas aplicações descentralizadas do ecossistema Solana, bem como para o surgimento de novas aplicações que podem trazer utilidades reais para os usuários da rede.

Recuperação após o tombo

O preço da SOL colapsou significativamente entre novembro e dezembro de 2022, exibindo um recuo de 73%, após a queda da FTX. A Alameda Research, braço de investimentos da FTX, participou ativamente do ecossistema Solana. Por isso, investidores resolveram despejar o que tinham de SOL em suas carteiras.

O cenário de finanças descentralizadas (DeFi) da Solana também foi impactado, com usuários abandonando as aplicações descentralizadas desse ecossistema. O valor total alocado (TVL, na sigla em inglês) da Solana encolheu 79,5% entre novembro e dezembro de 2022.  

Em 2023, porém, o projeto tem se recuperado. No acumulado anual, a SOL exibe um desempenho positivo de 152%, considerando a cotação de US$ 25,15 mostrada no momento da escrita desta matéria. Além disso, o TVL de suas aplicações descentralizadas cresceram 53,6% no mesmo período.

Aylo aponta que, nos últimos 30 dias, o crescimento em TVL das aplicações da Solana foi ainda mais significativo. O motivo, avalia o analista, pode estar ligado às atualizações feitas pela Fundação Solana nos últimos meses, focadas em resolver os problemas de instabilidade da rede.

Variações de TVL das maiores aplicações descentralizadas da Solana. Imagem: Aylo/DefiLlama

“A Fundação Solana fez diversas atualizações, que causaram uma diferença notável em performance. Em relação ao problema mais prevalente de instabilidade na rede, bem, a Solana tem se saído melhor do que os rollups [do Ethereum]”, afirma Aylo.

Além disso, o analista afirma que a Solana está preocupada em reconstruir seu ecossistema DeFi, e as aplicações estão cientes disso. Por isso, existem novos projetos surgindo que têm investido em programas de recompensas para novos usuários.

“Eu não tenho uma bola de cristal, mas acredito que haverá um ressurgimento do Defi em Solana (acredito que já começou) e é válido explorar o ecossistema, porque ser curioso no mercado cripto sempre compensa.”

Novos projetos

Alguns dos novos projetos surgindo no ecossistema Solana foram mencionados por Aylo como válidos para interagir. Ele ressalta que algumas das novas aplicações não possuem tokens, algo que podem render um airdrop para usuários.

JitoSOL é uma aplicação focada em staking líquido de SOL, e oferece rendimento de 7,22%. A lógica é a mesma do staking líquido feito no Ethereum: o usuário recebe um token que pode ser utilizado em aplicações DeFi dentro do ecossistema Solana.

Outra aplicação semelhante é a Marinade Finance, que também oferece staking líquido. O token gerado ao realizar staking na plataforma, o mSOL, é amplamente usado em outras aplicações descentralizadas.

A MarginFI é outra plataforma mencionada por Aylo. Essa aplicação oferece serviços de empréstimo para os usuários, e criou um sistema de pontos para os usuários que bonifica as interações com ela. A MarginFI, no entanto, não comentou sobre a utilidade dos pontos. O projeto ainda não tem token próprio.

Por fim, Aylo menciona as plataformas Cypher Protocol e Zeta Markets, que são duas aplicações focadas na negociação de contratos perpétuos na Solana.

Leia mais:

Read Entire Article