Governo do Estado de São Paulo pretende desenvolver 'metaverso' para Centro Cultural

1 year ago 65

O Governo do Estado de São Paulo, de acordo com uma publicação no Diário Oficial, pretende criar uma espécie de metaverso para hospedar atividades culturais do Centro Cultural São Paulo (CCSP). Para tanto a administração pública pretende criar o CENTRO CULTURAL VIRTUAL SP, que terá como foco jovens e adultos entre 15 e 35 anos.

O projetode metaverso do CCSP, envolve uma plataforma que deve hospedar jogos, incluindo possibilidade de criação de avatar em 3D e navegação em mapa exclusivo. Além disso terá diversos ambientes virtuais com oferta de programação artística, conteúdos digitais e outras possibilidades de interatividade gratuitas ou pagas.

O CCSP também pretende estabelecer parcerias com diversas organizações, empresas e pessoas para promover atividades no novo ambiente virtual. Além disso, as atividades no 'metaverso' do CCSP pretende unir o a temática de entretenimento com a difusão artística (entre eles: monetização de vídeos, venda de ingressos, sistema de trocas, entre outros).

"Dado ao ineditismo da iniciativa, da complexidade e variedade de ferramentas e tecnologias avançadas envolvidas na execução da proposta, assim como provável alto investimento necessário para sua realização, nossa indicação é que durante o exercício sejam feitos estudos de viabilidade mais aprofundados referentes ao tema para, caso seja de interesse do poder executivo, planejar o início de sua pré--produção em 2023", destacou o CCSP.

Feira Maker

Outra iniciativa do Governo do Estado de São Paulo envolvendo novas tecnologia e ambiente digital é o estimulo e promoção das Feiras Makers, que são eventos no qual se busca celebrar a inovação, a criatividade e o uso da tecnologia no dia a dia.

Segundo o Govenor, a cultura maker tem sido valorizada nas últimas décadas em todo mundo como estratégia para estimular o conhecimento, a inovação, o empreendedorismo e a transmissão de informações entre pessoas.

A cidade de São Paulo, entre outras localidades no mundo, criou sua própria Feira Maker, a SP Maker Week, que tem objetivo de incentivar criações e conhecimentos que utilizem a tecnologia para melhorar desde produtos até a qualidade de vida na cidade. A proposta agora é realizar diversas Feiras Makers no interior do Estado de São Paulo,

"Nesses últimos anos, a ideia de arte, bem como de criação, estética e, até mesmo, de artista foram redimensionadas pelas novas tecnologias. Termos como inteligência artificial, realidade virtual, interatividade, blockchain e criptomoedas modificaram sobremaneira os processos de criação, produção, difusão e consumo da cultura no mundo e da economia criativa", destaca a proposta do projeto.

Ainda segundo a proposta, diante desse cenário, somado às adversidades provocadas pela pandemia de Covid-19, têm-se visto o crescimento dos museus virtuais, espetáculos online e obras digitais.

"Em março de 2021, uma obra completamente digital atingiu valores inéditos em um leilão online, vendida por $69 (sessenta e nove) milhões de dólares através de uma tecnologia chamada NFT (non-fungible token), uma espécie de título de propriedade digital. A indústria criativa tem se mantido atenta a essas perspectivas, identificando um amplo mercado para criação artística, desenvolvimento de ferramentas e de softwares, bem como proteção de dados, de obras etc", afirma

As Feiras Makers no interior paulista devem ocorrer entre 2023 e 2024 e os municípios devem ser selecionados pior meio de uma Chamada Pública, na qual deverão apresentar um projeto contendo diferentes perspectivas, parceiros, instituições e programações possíveis dentro da cidade para composição da Feira Maker.

LEIA MAIS

Read Entire Article