HCTR11, TORD11, DEVA11 e mais 4 FIIs são repreendidos por atraso na entrega de demonstração financeira

10 months ago 126

A B3 – Bolsa de Valores brasileira – comunicou ao mercado, nesta quarta-feira (26), problemas na entrega das demonstrações financeiras de pelo menos sete fundos imobiliários administrados pela Vortx Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários.

“Os fundos deveriam entregar as respectivas demonstrações financeiras, referente ao período encerrado em 31/12/2022, até o prazo regulamentar de 31/03/2023”, contextualiza a censura pública divulgada pela B3. “Contudo, verificou-se o descumprimento do prazo pelos fundos e abriu-se prazo para esclarecimentos”, complementa o texto.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas.

Segundo a Bolsa, a administradora apresentou esclarecimentos no dia 24 de maio e, até então, apenas os FIIs Housi (HOSI11), TG Ativo Real (TGAR11) e Vereda (VERE11) entregaram, com atraso, as respectivas demonstrações financeiras.

Desta forma, acrescenta o comunicado da B3, Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11), Hectare CE (HCTR11), Serra Verde (SRVD11) e Tordesilhas EI (TORD11) permanecem em atraso na entrega dos documentos.

Dado o descumprimento dos prazos, o texto pondera que a Bolsa ainda pode aplicar sanções adicionais, que podem chegar ao cancelamento de ofício da listagem dos fundos.

No início do ano, esses fundos registraram forte desvalorização com a inadimplência em série de certificados de recebíveis imobiliários (CRI), especialmente dos títulos ligados à Gramado Parks, empresa de turismo que pediu recuperação judicial.

Leia também:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Read Entire Article