Ibovespa avança após anúncio do IPCA-15; Vale (VALE3) sobe forte e Magazine Luiza (MGLU3) dispara mais de 5%

10 months ago 106
Negócios

O Ibovespa abriu em alta de 1,29% nesta terça-feira (25), aos 122.909 pontos, apoiado pelo avanço de Vale (VALE3), que dispara 3,51%, e pela Petrobras (PETR4), que sobe 0,40% nas ações preferenciais e 0,09% nas ações ordinárias.

Ibovespa avança após anúncio do IPCA-15; Vale (VALE3) sobe forte e Magazine Luiza (MGLU3) dispara mais de 5% Ibovespa avança após anúncio do IPCA-15; Vale (VALE3) sobe forte e Magazine Luiza (MGLU3) dispara 5%. Foto: iStock

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/07/1420x240-Banner-Materias-01-3.png

Por volta das 10h40, apenas 5 ações do Ibovespa operavam em queda, enquanto as demais estavam no campo positivo. Os únicos papéis que recuavam eram Prio (PRIO3), Ambev (ABEV3), Minerva (BEEF3), Taesa (TAEE11) e Raia Drogasil (RADL3), nessa ordem.

As 4 maiores altas eram de CSN (CSNA3), EzTec (EZTC3), Alpargatas (ALPA4) e Magazine Luiza (MGLU3), que subiam mais de 5% nesta sessão.

Enquanto isso, as Bolsas de Nova York seguem sem direção definida:

  • Dow Jones: -0,07%
  • S&P500: +0,11%
  • Nasdaq: +0,51%

Maiores altas do Ibovespa

Cotações de Ações

Cotações extraídas em 25/07/2023 às 10:58

IPCA-15 recua 0,07% e vem melhor que o esperado pelo mercado

O IPCA-15, que representa a prévia da inflação oficial do Brasil, variou -0,07% no mês de julho, conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (25).

O IPCA-15 teve sua primeira deflação desde setembro do ano passado, quando o índice recuou 0,37%. O consenso Refinitiv projetava uma baixa de 0,01% do índice no mês, portanto, o resultado veio melhor que o esperado pelos analistas.

O IPCA-15 variou +3,19% no acumulado de 12 meses, enquanto a prévia da inflação acumulava +3,40% no intervalo de 1 ano até junho. A expectativa do mercado financeiro era de 3,26% para esse período.

Segundo Andre Fernandes, especialista em mercado de capitais e sócio da A7 Capital, dos itens que mais impactaram o resultado atual, um dos destaques de alta são os combustíveis (gasolina) na comparação mensal, que teve um aumento de 3%, tendo um grande peso no IPCA.

Essa alta vem principalmente da volta dos tributos aos combustíveis. Nos destaques de baixa, se observa conta de energia elétrica residencial, que recuou 3,4%, também tendo um grande peso no índice. “Na minha opinião, pode ser um reflexo do clima. No verão ficamos em bandeira vermelha, hoje estamos em bandeira verde, que é a menor”, explica Fernandes.

Boletim Focus: expectativa para inflação cai a 4,90% neste ano, mas Selic se mantém em 12%

Os analistas reajustaram suas posições para a inflação, Selic e PIB para este ano e para os próximos, conforme divulgado nesta terça-feira (25) pelo Boletim Focus do Banco Central. A projeção do IPCA para 2023 passou de 4,95% para 4,90%. Para 2024, a estimativa de inflação caiu para 3,90%.

As estimativas para o IPCA também caíram em 2025, chegando a 3,50%, enquanto no ano de 2026 a projeção continuou inalterada. Já as projeções para o PIB de 2023 e 2024 ficaram inalteradas, mas as estimativas para 2025 e 2026 foram reajustadas para cima.

Para este relatório, as projeções da Selic permaneceram as mesmas em relação à semana anterior, com exceção de 2026, que passou de 8,75% para 8,63%. Confira as estimativas para a Selic:

  • 2023 – 12,0% ao ano
  • 2024 – 9,50% ao ano
  • 2025 – 9,0% ao ano
  • 2026 – 8,63% ao ano

Minério de ferro sobe novamente; Na máxima do dia, a commodity alcançou a maior cotação desde julho de 2021

Os contratos futuros do minério de ferro avançaram nesta terça (25), após a China garantir novas medidas de estímulo na economia. Os futuros da commodity para setembro subiram 1,4% na Bolsa de Dalian, cotada a 856,5 iuanes por tonelada, equivalente a US$ 119,87.

Durante a sessão, os futuros do minério de ferro alcançaram a maior cotação desde julho de 2021, a 859,5 iuanes. Já na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro mais negociado para agosto valorizou 1,9%, a US$ 114,8 por tonelada, após recuar 2 pregões seguidos.

Cotação do Ibovespa nesta segunda (24)

O Ibovespa terminou o pregão desta segunda (24) em alta de 0,94%, aos 121.341,69 pontos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/07/Image_20230704_105729_406.png

Read Entire Article