Ibovespa fecha com ampla queda e perde 121 mil pontos, após Haddad e emprego nos EUA

1 week ago 156

O Ibovespa acabou com forte queda de 1,73%, aos 120.767,19 pontos, uma perda de 2.131 pontos, para terminar a semana com desvalorização de 1,09%, na terceira seguida no vermelho. O dólar comercial também foi afetado e subiu com amplitude: mais 1,42%, a R$ 5,32. Não deu também para os juros futuros (DIs), que avançaram com consistência por toda a curva – os vértices de 2026 a 2029 saltaram mais de 3%.

A desandada do mercado se ampliou na reta final do pregão. De última hora, o ministério da Fazenda convocou entrevista coletiva – tudo o que não se precisava numa sexta com payroll era de novas falas, ainda mais não programadas de Haddad.

O ministro da Fazenda já havia dito antes a jornalistas que “não é preciso subvenção para os andares de cima”, em relação a MP das compensações, prometendo diálogo, e que deve “enviar até o final do mês decreto de regulamentação da meta de inflação”.

Haddad, porém, aproveitou o púlpito para desmentir um boato que circulou após uma reunião sua com executivos de bancos e gestores de investimentos. Em nota a clientes, após participar dessa reunião, um trader afirmou que o “golpe final” do dia teria sido dado por falas do ministro “com alguns comentários preocupantes” sobre a situação fiscal do país, segundo a Reuters.

Questionado sobre interpretação que circulou no mercado de que o ministro teria indicado na conversa um abandono do arcabouço fiscal, Haddad disse que “isso é uma irresponsabilidade”, argumentando que a versão vazada foi o oposto do que ele afirmou no encontro.

“Você não pode utilizar reunião fechada para depois vender para o mercado aquilo que não foi dito”, disse Haddad.

Haddad contou que a pergunta foi: “se as despesas obrigatórias continuarem a crescer para além do previsto no orçamento, se seria possível contingenciar outras despesas. Eu digo: pela regra do arcabouço, sim. Você é obrigado a contingenciar”.

Mais cedo, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, já havia tocado o dedo nas feridas do mercado, ao dizer que o tempo vai jogar a favor da autoridade monetária brasileira, argumentando que alguns ruídos que têm contribuído para o aumento das expectativas de inflação vão diminuir.

O estrago nos mercados, porém, começou cedo. Os mais recentes relatórios sobre o mercado de trabalho até haviam dado esperanças de que o cenário seria bom para as aspirações do Federal Reserve, que espera um mercado de trabalho menos apertado para pensar em reduzir as taxas de juros. 

Na terça-feira (4), o JOLTs mostrou abertura de postos de trabalho no nível mais baixo desde 2021. No dia seguinte, o relatório ADP de empregos privados ficou abaixo do esperado em maio. Então, para completar, ontem os pedidos semanais de seguro-desemprego mostraram um avanço acima do esperado.

Mas hoje foi tudo por água abaixo. “A economia americana continua forte. Se a população está empregada, tem renda. E se tem renda tem consumo e inflação, consequentemente”, lembra Jefferson Laatus, estrategista-chefe da Laatu.

Claudia Rodrigues, economista do C6 Bank, diz que o mercado de trabalho aquecido “pressiona ainda mais a inflação de serviços, que já roda em patamar elevado. Essa dinâmica dificulta uma queda mais rápida da inflação como um todo em direção à meta. Na nossa visão, aumenta a possibilidade de não haver cortes de juros nos EUA neste ano”.

Para Seema Shah, estrategista-chefe global da Principal Asset Management, os dados de hoje (do payroll) “minam a mensagem que outros dados econômicos recentes têm transmitido sobre o desaquecimento da economia dos EUA e fecham a porta para um corte na taxa de juros em julho”.

“Não apenas o número de empregos criados explodiu novamente, como também o crescimento dos salários surpreendeu positivamente – ambos se movendo na direção oposta ao que o Fed precisa para começar a flexibilizar a política”, disse. Para ele, a notícia positiva “é que, com um mercado de trabalho tão forte, a economia dos EUA não está nem perto do território de recessão”.

Assim, os investidores em Wall Street até tentaram ver esse copo meio cheio e os principais índices ensaiaram uma alta na parte da tarde da sessão, para a partir daí a oscilação assumir. No fim, houve pouco descolamento da estabilidade.

A Petrobras (PETR4) ensaiou uma resistência no campo positivo na abertura dos negócios, mas não durou muito. Terminou com baixa forte de 3,75%, com queda do petróleo internacional (que foi até suave) e em meio a notícias da retomada da fábrica de fertilizantes Ansa, que trouxe repercussão no mercado em meio a mais sinais dados pela empresa e que marcam os primeiros movimentos da CEO Magda Chambriard, A estatal anunciou que sua Diretoria Executiva aprovou a retomada das atividades operacionais da Ansa, que a empresa decidiu “hibernar em 2020”.

O baixo volume de negócios e saída dos estrangeiros da Bolsa brasileira também pode ser uma explicação para esse momento ruim do mercado nacional. Mas não é tudo. É o cenário global e nacional que pesou mesmo.

Enquanto isso, o sangue jorrou pelos monitores dos investidores. Magazine Luiza (MGLU3) é um exemplo. A queda de 7,56% hoje mostra que analistas podem ter razão em ser cautelosos, apesar da empresa estar colhendo frutos. Outros varejistas também perderam, como Lojas Renner (LREN3), com 1,57%.

Nenhum setor conseguiu sorrir. Os bancos caíram, com Bradesco (BBDC4) liderando os negócios e uma queda de 0,77%; BB (BBAS3) recuou 1,70% e o Itaú Unibanco (ITUB4) perdeu 1,41%.

Definitivamente, vai ser difícil sextar hoje. (Fernando Augusto Lopes)

update 18h14

Na meia hora final, Bitcoin Futuro desce 0,35%, aos 371.080,00 pontos

update 18h00

DIs: juros futuros encerram sessão com fortes altas por toda a curva

Dia (%)Taxa (%)Variação (pp)NegóciosSemana (%)2024 (%)
DI1F251,4310,6050,15055.4512,125,73
DI1F263,2211,2250,35090.9563,9816,81
DI1F273,6211,6000,40585.1164,1319,34
DI1F283,4111,8400,39038.6743,3219,17
DI1F292,9711,9600,34561.9912,7518,77
DI1F312,7112,1100,32015.6472,1918,03
DI1F332,2812,1300,2708.0611,8516,97
DI1F352,1912,1300,2601.8531,7616,86

update 17h25

Ibovespa: mais negociadas do dia

AtivoNegóciosDia (%)Valor (R$)Variação (R$)Semana (%)2024 (%)
Bradesco PNBBDC4107.068-0,7712,95-0,102,34-23,71
Petrobras PNPETR463.235-3,7536,94-1,44-4,776,38
BBBBAS342.532-1,7027,18-0,470,220,01
ValeVALE341.795-1,3160,41-0,80-4,41-18,25
RumoRAIL332.151-3,4119,80-0,700,46-13,33
PRIOPRIO331.233-0,6239,92-0,25-4,06-13,31
AmbevABEV330.763-2,2011,56-0,260,00-15,80

update 17h23

Ibovespa: maiores altas do dia

AtivoDia (%)Valor (R$)Variação (R$)NegóciosSemana (%)2024 (%)
EmbraerEMBR34,0438,401,4927.7635,9971,51
São MartinhoSMTO32,7628,250,766.5824,09-3,62
MarfrigMRFG31,0911,120,1216.965-1,4214,64
RDRADL30,7625,320,1918.1311,00-13,59
SuzanoSUZB30,6248,650,3029.588-0,10-12,55
JBSJBSS30,2429,240,0724.3421,3917,38
WEGWEGE30,1137,850,0417.5020,803,53

update 17h21

Ibovespa: maiores quedas do dia

AtivoDia (%)Valor (R$)Variação (R$)NegóciosSemana (%)2024 (%)
LwsaLWSA3-8,464,22-0,3911.853-2,54-29,78
Magazine LuizaMGLU3-7,5611,74-0,9624.832-5,25-45,31
MRVMRVE3-6,026,87-0,4415.830-0,72-38,82
CognaCOGN3-5,261,80-0,1016.980-3,23-48,42
SabespSBSP3-3,9774,25-3,0723.9750,530,00
AzulAZUL4-3,959,23-0,3812.835-2,53-42,35
Petrobras PNPETR4-3,7536,94-1,4463.235-4,776,38

update 17h18

Fechamento dos demais índices brasileiros

ÍndiceDia (%)PontosSemana (%)
Small CapsSMLL-1,851.984,03-1,36
BDRsBDRX1,29*18.208,104,13
Fundos ImobiliáriosIFIX0,003.358,85-0,69
*na máxima do dia

update 17h15

  • Máxima: 122.898,80
  • Mínima: 120.679,06
  • Diferença para a abertura: -2.131,61 pontos
  • Volume: R$ 21,80 bilhões

Confira a evolução do IBOV durante a semana, mês e ano:

  • Segunda-feira (3): -0,05%
  • Terça-feira (4): -0,19%
  • Quarta-feira (5): -0,32%
  • Quinta-feira (6): +1,23%
  • Sexta-feira (7): -1,73%
  • Semana: -1,09%
  • Maio: -1,09%
  • 2T24: -5,73%
  • 2024: -10,00%

Receba as principais notícias de economia, investimentos e negócios no seu celular! Inscreva-se no canal do InfoMoney no WhatsApp agora.

update 17h11

Dólar comercial termina dia com forte alta de 1,42%

O dólar voltou a acelerar diante do real, após a queda de ontem, em movimento similar ao da divisa norte-americana na comparação com as principais moedas do mundo, que ficou com o DXY em alta de 0,80%, após o payroll de maio vir mais forte do que o esperado. Na semana, o dólar acumulou alta de 1,40%.

  • Venda: R$ 5,324
  • Compra: R$ 5,324
  • Mínima: R$ 5,242
  • Máxima: R$ 5,327

update 17h03

Investidores em Nova York esperavam que o mercado de trabalho nos EUA ficasse menos apertado, mas os números do payroll mostraram o contrário e bem acima do esperado. “Este relatório torna mais difícil para o Fed avançar no sentido de um corte nas taxas”, disse à CNBC Giuseppe Sette, presidente da Toggle AI. “Os próximos meses serão interessantes, pois a Fed terá de enfrentar o desempenho mais forte da economia dos EUA, limitando a sua capacidade de seguir o exemplo do BCE e cortar”. O Fed terá sua decisão sobre as taxas na próxima semana, após a sua reunião de política monetária de 11 a 12 de junho. Agora, com o mercado de trabalho demonstrando resiliência contínua, Wall Street parece focada na ideia de que a economia é suficientemente forte para continuar a crescer sem a ajuda de taxas de juro mais baixas. “Todos deveríamos estar felizes por termos uma economia forte”, disse também à CNBC Gary Cohn, ex-diretor do Conselho Econômico Nacional. “No final das contas, tudo gira em torno da economia, tudo gira em torno do crescimento do PIB, dos lucros corporativos, da saúde do consumidor, e isso sempre vencerá no longo prazo”.

Dia (%)PontosSemana (%)
Dow Jones-0,2238.798,990,29
S&P 500-0,115.346,991,31
Nasdaq-0,2317.133,132,36

update 16h55

Ibovespa fecha preliminarmente com queda de 1,72%, aos 120.787,79 pontos

update 16h53

DIs;: após falas de Haddad, juros futuros disparam por toda a curva

Dia (%)Taxa (%)Variação (pp)NegóciosSemana (%)2024 (%)
DI1F251,2410,5850,13049.6961,935,53
DI1F263,4011,2450,37077.7974,1717,01
DI1F273,8411,6250,43074.5954,3519,60
DI1F283,6711,8700,42035.1843,5819,48
DI1F293,3112,0000,38554.5613,0919,17
DI1F312,9712,1400,35014.6132,4518,32
DI1F332,7812,1900,3306.7902,3517,55
DI1F352,4412,1600,2901.7102,0117,15

update 16h53

Haddad: Receita Federal vai monitorar subvenções para impedir que o déficit das contas públicas aumente

“A gente vai colocar para rodar na semana que vem um sistema de informática em que todas as empresas vão poder – e terão que – informar para a Receita os abatimentos que estão sendo feitos para que se possa averiguar por que o gasto está aumentando tanto”, disse o ministro da Fazenda.

update 16h49

Ibovespa: maiores altas da semana

AtivoSemana (%)Dia (%)Valor (R$)2024 (%)
EmbraerEMBR36,384,4238,5472,13
HyperaHYPE35,75-1,2028,71-18,64
EztecEZTC34,25-0,6613,48-27,21
VivoVIVT33,97-1,1645,02-13,63
BTGBPAC113,93-1,4132,83-12,41
FleuryFLRY32,92-0,2814,46-19,05
CemigCMIG42,51-2,3010,2019,18

update 16h48

Ibovespa: maiores quedas da semana

AtivoSemana (%)Dia (%)Valor (R$)2024 (%)
3R PetroleumRRRP3-7,52-2,2126,080,40
Met. GerdauGOAU4-6,82-1,969,98-6,10
BraskemBRKM5-6,72-1,5117,63-19,35
VamosVAMO3-6,54-2,077,58-24,73
GerdauGGBR4-6,29-1,7916,97-12,68
YduqsYDUQ3-5,78-2,8911,41-48,19
UsiminasUSIM5-5,42-2,197,16-20,27

update 16h45

Haddad: Pode acontecer de ter que haver mais contingenciamentos até o final do ano

Segundo o ministro da Fazenda, que falou há pouco com a imprensa, a taxação de compras online de baixo custo mostra “muita maturidade” do Congresso e medida “favorece justiça tributária”.

update 16h44

Small Caps: maiores altas da semana

AtivoSemana (%)Dia (%)Valor (R$)Variação (R$)2024 (%)
ClearsaleCLSA321,4418,708,951,41138,67
LightLIGT313,80-2,235,69-0,13-28,88
AmbiparAMBP311,52-4,269,00-0,40-44,62
SequoiaSEQL310,8012,037,080,76-6,84
EmbraerEMBR36,324,3638,521,6172,04
DirecionalDIRR36,12-0,6126,20-0,1617,02
Grupo SBFSBFG35,67-0,4112,29-0,056,33

update 16h42

Small Caps: maiores quedas da semana

AtivoSemana (%)Dia (%)Valor (R$)Variação (R$)2024 (%)
OncoclinicasONCO3-21,68-3,047,01-0,22-46,08
InfracommerceIFCM3-19,15-2,560,38-0,01-79,46
EnjoeiENJU3-17,91-7,952,20-0,1930,18
AerisAERI3-14,25-5,296,98-0,39-61,22
HeringerFHER3-13,64-1,043,80-0,04-48,65
NeogridNGRD3-11,34-3,370,86-0,03-30,83
GafisaGFSA3-8,70-6,443,78-0,26-57,41

update 16h41

Haddad diz que MP que restringe compensação de créditos tributários não afeta a indústria

O ministro da Fazenda, que falou há pouco com a imprensa, disse que a medida provisória abre processo de discussão. “Vamos sentar com líderes como sempre fizemos em busca de uma compensação para desoneração”, garantiu Fernando Haddad. “Ao longo dos últimos 10 anos tivemos perda de receita muito grande por uma série de expedientes incluídos na constituição, beneficiando quem não precisa de subvenção do estado”, disse.

update 16h37

Ela vai passar do modelo de ano-calendário, vigente hoje, para um modelo de meta contínua. Desde o ano passado, o  Conselho Monetário Nacional deliberou que a meta de inflação seria de 3% em 2024, 2025 e 2026, com 1,5 ponto porcentual de tolerância para mais ou para menos. O ministro da Fazenda reiterou que a decisão de manter a meta em 3% foi tomada pelo governo. “É a primeira vez que o governo assume uma meta exigente para garantir o poder de compra do salário”, disse.

update 16h33

Haddad: Resistência à MP da compensação é fruto de “calor do momento” e vai se dissipar com compreensão

O ministro da Fazenda disse que a medida provisória para compensar a desoneração da folha de pagamentos tem “o objetivo de reduzir um gasto tributário que em três anos foi de R$ 5 bilhões para R$ 22 bilhões”. Segundo ele, “não tem cabimento um gasto desses com crédito presumido, com imposto que não é pago e depois devolvido”. Fernando Haddad indicou que a Receita Federal vai monitorar essas subvenções para impedir que o déficit das contas públicas aumente. (Reuters)

update 16h23

PetroReconcavo: os sinais de que RECV3 pode se tornar grande pagadora de dividendos

update 16h21

Dólar alcançou a máxima do dia: R$ 5,324, alta de 1,42%

update 16h15

Ibovespa vai caindo mais: -1,81%, aos 120.679 pontos (mínima do dia)

update 16h13

Ibovespa agora: -1,71%, aos 120.799 pontos (mínima do dia)

update 16h10

Ibovespa perde os 121 mil pontos e cai para 120.868 pontos

update 16h08

Ibovespa desce mais: -1,51%, a 121.041 pontos (nova mínima do dia)

update 16h05

Dólar segue perto da máxima: R$ 5,303 (+1,01%) – máxima do dia é de R$ 5,306

update 16h04

Nova mínima do Ibovespa: 121.151 pontos (-1,42%)

update 16h03

Dólar ultrapassa alta de 1%; agora, +1,01%, a R$ 5,303 – a máximo foi a R$ 5,306

update 16h01

Ibovespa cai um pouco mais: -1,41%, aos 121.164 pontos (nova mínima do dia)

update 15h59

Ibovespa tem nova mínima do dia: 121.182 pontos (-1,40%)

update 15h58

Dólar sobe mais um pouco; máxima agora é de R$ 5,298 (+0,91%)

update 15h51

Os preços do petróleo recuaram nesta sexta, após o payroll de maio nos EUA apresentar uma forte geração de empregos, o que reduziria as chances do Federal Reserve reduzir as taxas de juros e estimular ainda mais a maior economia do mundo.

  • WTI (julho): -0,03%, a US$ 75,53
  • Brent (agosto): -0,31%, a US$ 79,62

update 15h47

Depois de bater várias mínimas seguidas, Ibovespa se acomoda; no momento, -1,27%, aos 121.334 pontos

update 15h45

Dólar renova máxima: R$ 5,297, alta de +0,90%

update 15h42

Dólar em alta: +0,85%, a R$ 5,294 (compra e venda) – máxima do dia é de R$ 5,296

update 15h27

Ibovespa: mais negociadas do dia até aqui

AtivoNegóciosDia (%)Valor (R$)Variação (R$)Semana (%)2024 (%)
Bradesco PNBBDC490.054-0,6112,97-0,082,50-23,59
Petrobras PNPETR444.577-2,2437,52-0,86-3,278,05
BBBBAS331.796-1,1627,33-0,320,770,56
ValeVALE331.731-1,3160,41-0,80-4,41-18,25
RumoRAIL325.247-2,8319,92-0,581,07-12,80
PRIOPRIO323.2510,1040,210,04-3,36-12,68
SuzanoSUZB323.1070,4648,570,22-0,27-12,69

update 15h26

Dólar opera em alta: +0,79%, a R$ 5,291 (compra) e R$ 5,292 (venda)

update 15h24

Rússia declara emergência de safra, mas diz que cumprirá compromissos de exportação

A emergência federal é em dez regiões do país, devido aos danos às colheitas causados pelas geadas de maio. A declaração é uma medida que ajudará os agricultores com fundos extras, mas que, segundo as autoridades, não deve prejudicar as obrigações de exportação. A medida não foi uma surpresa depois que a ministra da Agricultura, Oksana Lut, disse no início da semana que esperava que ela fosse introduzida, abrindo caminho para as reivindicações de seguro por parte dos agricultores. O vice-ministro da Agricultura, Andrei Razin, disse hoje que o impacto dos problemas climáticos sobre a produção agrícola seria minimizado e que Moscou cumpriria todos os seus compromissos de exportação. “A partir de hoje, já replantamos quase 800 mil hectares”, disse ele. “Todas as nossas obrigações, tanto do ponto de vista do consumo interno quanto das obrigações de exportação externa, serão definitivamente cumpridas”. (Reuters)

update 15h18

Principais índices em Nova York retornam ao campo negativo

  • Dow Jones: -0,09% (às 14h01: +0,20%)
  • S&P 500: -0,17% (às 14h01: +0,25%)
  • Nasdaq: -0,41% (às 14h01: +0,22%)

update 15h14

Dólar opera perto da máxima do dia: R$ 5,294 (+0,83%) – máxima do dia é de R$ 5,296

update 15h09

Ibovespa segue caindo: -1,37%, aos 121.215 pontos (nova mínima do dia)

update 15h08

Nova mínima do Ibovespa: 121.259 pontos (-1,33%)

update 15h07

Ibovespa renova a mínima: 121.295 pontos (-1,30%)

update 15h04

Mínima agora do Ibovespa é de 121.306 pontos

update 15h01

Nova mínima do Ibovespa: 121.319 pontos (-1,29%)

update 15h00

Ibovespa bate a mínima de 121.401 pontos, mas recupera um pouco; no momento, 121.455 pontos (-1,17%)

update 14h54

Mais uma renovação da mínima pelo Ibovespa; agora, 121.427 pontos (-1,20%)

update 14h54

Ibovespa: mínima cai mais um pouco e passa a ser de 121.458 pontos (-1,16%)

update 14h50

Dólar opera em alta: +0,72%, a R$ 5,287 (compra) e R$ 5,288 (venda)

update 14h49

Ibovespa renova a mínima do dia: 121.469 pontos (-1,16%)

update 14h45

Ibovespa tem queda acima de 1%; no momento, -1,07%, aos121.587 pontos – perto da mínima do dia, que é de 121.567 pontos

update 14h41

Campos Neto: China traz mais carros ao Brasil porque alguns mercados estão fechando

Presidente do BC afirmou que há uma rearrumação nas cadeias globais nos últimos anos, com maiores restrições à China.

update 14h30

Em entrevista exclusiva ao InfoMoney, gestores responsáveis pelo sistema apontam as novidades da iniciativa no Brasil.

update 14h27

Petrobras reativará fábrica que só deu prejuízo: mais um revés para a tese nas ações?

Analistas não veem notícia com bons olhos, mas apontam que a operação em si não tem o poder de impactar tanto os números da estatal.

update 14h26

Bolsas da Europa fecham em queda sob efeito de cautela do BCE e emprego forte nos EUA

update 14h24

Licenciamento de veículos importados deve ter forte alta em junho, prevê Anfavea

Além do efeito de antecipação ao aumento do imposto, junho deve ser marcado por importações que não tiveram tempo de ser emplacadas em maio.

update 14h16

Dólar, no momento: +0,56%, a R$ 5,279 (compra) e R$ 5,280 (venda)

update 14h15

Ibovespa, no momento: -0,97%, aos 121.708 pontos

update 14h05

Frigoríficos sustentam altas: BEEF3, +0,82%; BRFS3, +0,49%; JBSS3, +0,55%; MRFG3, +2,45%

update 14h03

Petrobras renova mínimas do dia: -2,08%, a R$ 39,11 (PETR3), e -1,49%, a R$ 37,81 (PETR4)

update 14h01

Principais índices em Nova York ampliam levemente os ganhos

  • Dow Jones: +0,20% (às 13h16: +0,14%)
  • S&P 500: +0,25% (às 13h16: +0,14%)
  • Nasdaq: +0,22% (às 13h16: +0,02%)

update 13h53

Grandes bancos recuam em bloco: BBAS3, -1,05%; BBDC4, -0,54%; ITUB4, -1,00%; SANB11, -1,85%

update 13h52

CVC (CVCB3) recua 3,09%, a R$ 1,88, mínima da sessão

update 13h46

CDB brasileiro X CDB americano: Qual é melhor? Quanto R$ 10 mil rendem em um ano?

Veja vantagens e desvantagens dos dois títulos de renda fixa.

update 13h37

Lula, Milei, e papa Francisco participarão de cúpula do G7 na Itália

Além deles, o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, anunciou que se juntará a uma dúzia de chefes de Estado e de governo convidados pela primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, para participar da cúpula do G7 na próxima semana. A lista de convidados, excepcionalmente longa, reflete o desejo da Itália de ampliar os horizontes do G7, um grupo formado por Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e União Europeia. “O G7 reúne países que compartilham princípios e normas fundamentais, mas não é fechado como uma fortaleza. Está aberto para o mundo”, disse uma autoridade que não quis ser identificada. Os críticos acusam o G7 de ser elitista e arrogante. Ao atrair tantos convidados, a Itália espera fortalecer o consenso sobre questões críticas, como as relações com a China, ao mesmo tempo em que chama a atenção para os problemas do Sul Global, especialmente da África. (Reuters)

update 13h33

O conselho de administração da Ser Educacional (SEER3) aprovou a abertura de um novo programa de recompra de até 4.360.000 ações, correspondentes a até 3,3872% do total de ações de emissão e até 8,34% das ações em circulação.

update 13h30

Cruzeiro do Sul (CSED3) sobe 2,28%, a R$ 4,04, com compra da FAPI

A Cruzeiro do Sul (CSED3) vai comprar o Centro de Ensino Superior de Pinhais, em Pinhais (PR), por no mínimo R$ 171,2 milhões. O valor pode ser maior e chegar a R$ 350,4 milhões caso algumas condições sejam cumpridos. Além dos R$ 171,2 milhões do negócio, os vendedores poderão receber uma parcela adicional de até R$ 11,3 milhões, atualizada pelo IPCA, caso não ocorra a materialização de contingências a partir desta data. Outros R$ 167,9 milhões podem ser pagos como valor adicional (earn-out) a depender da expansão do número de vagas do curso de medicina.

update 13h24

Índice de BDRs (BDRX) renova máxima do dia, com alta de 0,59%, aos 18.081,71 pontos

update 13h20

Ações do setor de saneamento recuam neste começo de tarde: CSMG3, -0,25%; SAPR11, -0,94%; SBSP3, -2,60%

update 13h19

Operadoras de infraestrutura sem direção: CCRO3, +017%; ECOR3, +0,45%; HBSA3, -6,77%

update 13h16

  • Dow Jones: +0,14% (às 12h05:+0,19%)
  • S&P 500: +0,14% (às 12h05:+0,01%)
  • Nasdaq: +0,02% (às 12h05:-0,16%)

update 13h15

Petróleo internacional apresenta quedas nas duas principais referências: WTI cai 0,24% e Brent perde 0,43%

update 13h14

Petro juniores operam de forma mista: ENAT3 e RRRP3 descem 1,37% e 0,75%, enquanto PRIO3 e RECV3 sobem 0,80% e 0,68%

update 13h13

Vale (VALE3): contraproposta de R$ 109 bi do governo em Mariana foi boa ou ruim para VALE3?

Analistas ressaltam que contraproposta piora em prazo e valor, mas veem que virar a página sobre o tema pode ser positivo para a mineradora.

update 13h10

Administradoras de shoppings recuam em bloco: ALOS3, -1,10%; IGTI11, -1,44%; MULT3, -1,50%

update 13h08

COMPRAVENDA
Ontem5,26755,2681
1ª parcial5,28945,2900
2ª parcial5,27745,2779
3ª parcial5,27745,2779
4ª parcial5,27435,2749

update 13h04

Futuros de gás natural sobem 2,94% na NYMEX; contratos são para entrega em julho

update 12h58

Ações de Petrobras ampliam quedas; PETR3 cai 1,68% e PETR4 recua 1,22%, novas mínimas

update 12h53

Geração forte de vagas nos EUA deve manter Fed desconfortável, dizem economistas

Particularidades da pesquisa permitem discutir sua metodologia, mas dados de alta nos salários mantêm o risco de inflação, segundo especialistas; corte de juros em setembro ainda é possível.

update 12h49

Ibovespa mantém queda de 0,76% hoje, aos 121.963,27 pontos

update 12h42

Galípolo: Consumo das famílias permanece resiliente

O diretor de Política Monetária do BC, que participa neste momento de evento na UnB, “o consumo das famílias se explica conjunturalmente por transferência de renda, reajuste do salário mínimo e inflação caindo”. Gabriel Galípolo também mostrou preocupação com a falta de investimentos no país. (Reuters)

update 12h42

Mercados na Europa recuam em sua maioria, em meio ao início das eleições na Comunidade Europeia. No campo econômico, o PIB da zona do euro subiu 0,3% no 1T24 em relação ao trimestre anterior e 0,4% em relação ao 1T23. A preocupação com o payroll mais forte divulgado hoje nos EUA também pesou no sentimento, que vinha positivo, após a primeira queda dos juros promovida pelo BCE ontem.

Dia (%)PontosSemana (%)
Stoxx 600Europa-0,16523,841,09
DAXFrankfurt-0,5018.552,450,29
FTSE 100Londres-0,518.243,30-0,39
CAC 40Paris-0,488.001,800,11
IBEX 35Madri-0,3811.400,500,69
FTSE MIBMilão-0,4834.666,000,50

update 12h41

Aramco deve levantar US$ 11 bi em oferta de ação após precificação na Arábia Saudita

Governo venderá quase 1,55 bilhão de ações por 27,25 riais (7,27 dólares) cada.

update 12h40

Empresas de siderurgia recuam; GGBR4 cai 1,45%, CSNA3 perde 1,42%, GOAU4 perde 1,38% e USIM5 cai 1,09%

update 12h40

Galípolo: O que coloca o Brasil em situação mais delicada é que houve alteração na taxa de juros terminal; continuamos observando desancoragem das expectativas

Diretor de Política Monetária do Banco Central participa, neste momento, de seminário promovido pelo Departamento de Economia da Universidade de Brasília, em Brasília. “O Brasil tem surpresas positivas no mercado de trabalho mais aquecido, mas evidencia observar desinflação mais custosa e lenta”, disse. Para Gabriel Galípolo, “temos observado dissonância entre inflação corrente com expectativas desancoradas e isso coloca o Brasil em situação um pouco mais delicada que seus pares”. (Reuters)

update 12h35

Ações de Petrobras renovam mínimas; PETR3 cai 1,45% e PETR4 recua 0,99%

update 12h31

Ações de Petrobras ampliam quedas; PETR3 cai 1,30% e PETR4 recua 0,86%

update 12h26

Suzano (SUZB3): Sobre aquisição da International Paper, banco vê assimetria de risco positiva no preço-atual

Segundo o Itaú BBA, os cálculos iniciais indicam que mesmo sinergias limitadas seriam suficientes para compensar as despesas financeiras adicionais resultantes da aquisição. O banco tem recomendação outperform para a Suzano (SUZB3), com preço-alvo de R$ 75/ação.

update 12h22

Ibovespa: maiores altas do dia até aqui

AtivoDia (%)Valor (R$)Variação (R$)NegóciosSemana (%)2024 (%)
MarfrigMRFG32,4511,270,276.378-0,0916,19
EmbraerEMBR32,1937,720,818.9244,1168,47
MinervaBEEF31,476,210,093.3460,16-16,87
SuzanoSUZB31,2248,940,5912.1640,49-12,03
RDRADL30,9225,360,236.1221,16-13,45
São MartinhoSMTO30,9127,740,252.2342,21-5,36
BRFBRFS30,4318,520,085.970-0,3234,11

update 12h20

Ministério Público apura desvios na compra de cestas básicas para vítimas no RS

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na prefeitura de Cachoeirinha (RS); são investigados agentes públicos e fornecedores envolvidos nas contratações emergenciais.

update 12h20

Ibovespa: maiores quedas do dia até aqui

AtivoDia (%)Valor (R$)Variação (R$)NegóciosSemana (%)2024 (%)
LwsaLWSA3-6,074,33-0,285.0340,00-27,95
Magazine LuizaMGLU3-3,5412,25-0,458.873-1,13-42,93
AzulAZUL4-2,919,33-0,284.597-1,48-41,72
CognaCOGN3-2,631,85-0,055.461-0,54-46,99
SabespSBSP3-2,6175,30-2,0211.1861,951,41
VamosVAMO3-2,077,58-0,164.324-6,54-24,73
CVCCVCB3-2,061,90-0,043.685-1,55-45,71

update 12h13

Como os dados de emprego nos EUA afetaram a Bolsa brasileira na sessão desta sexta

update 12h12

Companhias de educação operam mistas; COGN3 cai 2,11%, YDUQ3 recua 1,36%, CSED3 avança 2,53% e ANIM3 ganha 0,28%

update 12h11

Apesar dos números mais fracos em maio, banco aponta que as exportações de minério de ferro ainda estão em sólidos 11% maiores no acumulado do ano

O Bradesco BBI explica que a taxa de utilização de alto-fornos na China teve duas quedas semanais consecutivas e, olhando para o futuro, esse índice poderá cair um pouco mais devido à procura sazonal de aço mais fraca.

update 12h05

Apenas Nasdaq segue no negativo, em Nova York

  • Dow Jones: +0,19%
  • S&P 500: +0,01%
  • Nasdaq: -0,16%

update 12h02

Ifix recua hoje 0,05%, aos 3.357,17 pontos

update 11h55

Presidente eleita do México diz que não há decisão sobre reformas constitucionais

Claudia Sheinbaum afirmou que é necessário diálogo e que a proposta ainda será avaliada.

update 11h48

ONS reduz projeção de crescimento da carga de energia para 5,1% em junho

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) estimou nesta sexta-feira um crescimento de 5,1% para carga de energia no Brasil em junho, a 75.011 megawatts médios, abaixo dos 6,2% previstos na semana anterior. Em boletim, o órgão projetou ainda maior volume de chuvas que devem chegar às usinas hidrelétricas do Sul, com as afluências chegando a 123% da média histórica em junho na região, ante 93% previstos há uma semana. Já nos demais subsistemas, o ONS fez leves ajustes nas chuvas previstas em junho para o Sudeste/Centro-Oeste (54%, ante 53% da semana anterior) e Nordeste (38%, ante 40%). Para o Norte, o operador estimou afluências em 60% da média no mês, contra 70% da projeção anterior. O ONS também estimou que o nível de reservatórios das hidrelétricas do Sudeste/Centro-Oeste deve alcançar 67,6% ao final de junho, ante 67,8% previstos na semana passada. (Reuters)

update 11h42

Ações de Petrobras ampliam ganhos; PETR3 cai 0,98% e PETR4 recua 0,60%

update 11h38

Campos Neto: Não tenho planos ainda (quando sair do BC no final do ano)

Presidente do Banco Central termina palestra em evento de corretora, em São Paulo.

update 11h36

Campos Neto: Brasil tem muitos ruídos, mas quando pegamos os ganhos institucionais no passado, a maior parte deles se solidificaram

update 11h36

Grandes bancos mantêm queda; SANB11 cai 1,41%, BBAS3 recua 0,72%, ITUB4 perde 0,72% e BBDC4 cai 0,08%

update 11h30

Campos Neto sobre independência financeira: BC pode ser asfixiado no administrativo-financeiro; a gente precisa dessa autonomia

update 11h30

Dólar comercial alivia alta para 0,39%, a R$ 5,270

update 11h28

Campos Neto: A gente precisa entender essa dicotomia grande entre inflação desancorada e inflação corrente

update 11h23

Campos Neto: Payroll não tem relação mecânica no Brasil

update 11h22

Campos Neto: Payroll (dos EUA) precisa ver qual a reação disso; mundo tem se adaptado aos juros mais altos

update 11h21

Campos Neto: Não vejo risco de recessão gerando ruptura, mas pode ter uma desaceleração econômica (no mundo)

update 11h20

Após cair 1%, Ibov reduz queda para 0,56%, aos 122.206,70 pontos

update 11h19

VXBR: índice de volatilidade na Bolsa brasileira sobe 2,50%, aos 17,25 pontos

update 11h18

Campos Neto: EUA podem entrar numa desaceleração (econômico), mas modelos previam isso no passado e não aconteceu; é preciso revisar esses modelos

update 11h16

Campos Neto: Começou-se a falar de fiscal no mundo desenvolvido, o que não se falava no passado

update 11h15

Campos Neto: Existe barreira grande de juros mais altos em países desenvolvidos

update 11h14

Campos Neto: Comércio internacional (do Brasil) tem uma solidez

update 11h14

S&P 500 e Nasdaq seguem negativos, com 0,06% e 0,22%, respectivamente.

update 11h13

Gilmar Mendes pede vista, e STF adia julgamento que pode levar Collor à prisão

Em maio do ano passado, Collor foi condenado a 8 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um dos processos da Operação Lava Jato.

update 11h09

Campos Neto: A gente tem aperto monetário, mas o mercado de capital tem ido muito bem no Brasil

update 11h07

Campos Neto: Governo fez esforço enorme fiscal; existe discussão enorme sobre consistência do arcabouço

update 11h06

Lula diz que resultado da balança comercial surpreendeu pessimistas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em publicação no X nesta sexta-feira que os dados da balança comercial de maio, divulgados na véspera, surpreenderam aqueles que chamou de pessimistas. “E os pessimistas sendo surpreendidos novamente”, escreveu Lula ao repostar uma notícia sobre os números da balança comercial de maio, divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), que mostraram superávit de 8,534 bilhões de dólares. Apesar da fala do presidente, de que o dado surpreendeu “pessimistas”, o resultado veio em linha com o saldo positivo de 8,55 bilhões de dólares projetado por analistas em pesquisa da Reuters. Ainda, o superávit registrado no mês passado é 22,3% menor que o observado em maio de 2023, quando houve superávit comercial de 11 bilhões de reais. Além disso, os dados do MDIC mostraram queda de 1,9% nas exportações e aumento de 7,5% nas importações. Os dados da pasta mostraram ainda que o saldo comercial acumulado de janeiro a maio foi de 35,887 bilhões de dólares, 3,9% maior que o observado no mesmo período de 2023. (Reuters)

update 11h05

Campos Neto: Mercado do trabalho (no Brasil) tem melhorado já há algum tempo, mas não tem influenciado a área de serviços

update 11h03

Magalu (MGLU3) colhe frutos, mas Itaú BBA está cauteloso e estabelece novo preço-alvo

update 11h03

Campos Neto: Ruídos influenciaram fatores na expectativa da inflação, mas alguns o tempo deve resolver

update 11h02

Campos Neto: é importante entender a causa da desancoragem (da inflação)

update 11h01

Campos Neto: Expectativas de inflação estão desancorando

update 11h01

O início dos cortes de juros pelo já em setembro é agora bem menos provável, apostavam operadores nesta sexta-feira, depois que um relatório do governo dos Estados Unidos mostrou que os empregadores criaram muito mais vagas de trabalho e pagaram salários mais altos no mês passado do que o esperado. A economia norte-americana abriu 272.000 postos de trabalho em maio, em comparação com expectativa de 185.000, e os ganhos médios por hora aumentaram 4,1% em relação ao ano anterior, superando a projeção de 3,9% de economistas. Os dados salariais de março também foram revisados para cima, mostrando que os ganhos por hora subiram 4%, em vez de 3,9% como informado anteriormente. Após o relatório, os contratos futuros de juros agora indicam uma chance de 53% de um corte nos juros, atualmente na faixa de 5,25% a 5,5%, até setembro, em comparação com cerca de 70% antes do relatório. (Reuters)

update 11h00

Campos Neto: Estudos mostram que mão de obra apertada não tem influenciado inflação de serviços

update 10h58

Campos Neto: Inflação alta é um tema que preocupa no mundo

update 10h54

Payroll forte aumenta a possibilidade de não haver cortes de juros nos EUA neste ano, segundo economista

Claudia Rodrigues, economista do C6 Bank, diz que o mercado de trabalho aquecido “pressiona ainda mais a inflação de serviços, que já roda em patamar elevado. Essa dinâmica dificulta uma queda mais rápida da inflação como um todo em direção à meta. Na nossa visão, aumenta a possibilidade de não haver cortes de juros nos EUA neste ano”.

update 10h53

Dólar avança após relatório de emprego nos EUA mais forte do que o esperado

O dólar saltava nesta sexta-feira depois que dados mostraram que a maior economia do mundo criou muito mais empregos do que o esperado no mês passado, sugerindo que o Federal Reserve poderia demorar a iniciar seu ciclo de afrouxamento monetário este ano. Os EUA abriram 272.000 postos de trabalho fora do setor agrícola no mês passado, enquanto revisões mostraram 15.000 empregos a menos criados em março e abril combinados do que o relatado anteriormente. Economistas consultados pela Reuters esperavam criação de 185.000 vagas. A taxa de desemprego, entretanto, subiu de 3,9% em abril para 4%, ultrapassando um nível que havia se mantido por 27 meses consecutivos. “Esse (relatório) torna mais difícil para o Fed avançar em direção a um corte nos juros”, escreveu Giuseppe Sette, presidente da empresa de pesquisa de mercado Toggle AI, em comentários enviados por email. (Reuters)

update 10h52

Payroll de maio: um passo à frente, dois passos atrás, diz estrategista

Seema Shah, estrategista-chefe global da Principal Asset Management, entende que os dados de hoje “minam a mensagem que outros dados econômicos recentes têm transmitido sobre o desaquecimento da economia dos EUA e fecham a porta para um corte na taxa de juros em julho. Não apenas o número de empregos criados explodiu novamente, como também o crescimento dos salários surpreendeu positivamente – ambos se movendo na direção oposta ao que o Fed precisa para começar a flexibilizar a política”. Mas ele ainda espera que o Fed corte as taxas em setembro, “mas outro conjunto de dados como os de hoje provavelmente também tiraria essa possibilidade da mesa”. Para ele, a notícia positiva “é que, com um mercado de trabalho tão forte, a economia dos EUA não está nem perto do território de recessão”.

update 10h51

Campos Neto: Rearrumação da cadeia de suprimento (nearshoring) custa caro às empresas no primeiro momento

update 10h48

Campos Neto: Ainda estamos lidando com os efeitos dos programas adotados pelos governos durante a pandemia

update 10h46

Campos Neto: Atividade econômica americana tem consumo de famílias forte; o Brasil tem isso também

update 10h45

Campos Neto: Condições financeiras ainda estão frouxas nos EUA

update 10h44

Dólar comercial alivia alta para 0,49%, a R$ 5,275

update 10h43

Campos Neto: Tem evidências de desaceleração em manufaturados (nos EUA), mas não em serviços

update 10h42

Campos Neto: Desinflação estava mais difícil (percebeu-se no início do ano)

update 10h40

Campos Neto: Houve uma mudança de comportamento no mundo; no Brasil, a gente começa a ver isso

update 10h39

Ações de Vale (VALE3) ampliam queda, com -1,13%, a R$ 60,52

update 10h38

Payroll muda completamente a premissa em cima do corte de juros nos EUA, diz estrategista

Apesar dos dados de payroll terem vindo acima do esperado, Jefferson Laatus, estrategista-chefe da Laatu, pondera que, entretanto, “existe a sazonalidade do verão, que abre muita vaga do setor de serviços, mas, mesmo assim, é muito discrepante a diferença entre a expectativa e a realidade”. Outro ponto chamou atenção do estrategista: o salário subiu. “A expectativa era 0,3% de alta no salário, veio 0,4%. Lembrando que o anterior era 0,2%. Isso mostra que o salário está subindo e está acompanhando o movimento da inflação”. Para ele, “mudou completamente a premissa em cima da questão de corte de juros nos EUA. Volta novamente a deixar o mercado estressado com a questão que não tem cenário para cortar juros em setembro ainda. A economia americana continua forte. Vale lembrar que emprego é a base de tudo. Se a população está empregada, tem renda. E se tem renda tem consumo e inflação, consequentemente”.

update 10h36

Campos Neto: Grande parte dos eventos de anomalias de efeitos climáticos é inundação e exatamente onde o Brasil tem fragilidade

update 10h35

Campos Neto: Peso de alimentos é maior do que em energia nos países emergentes

update 10h35

Ações de Petrobras ampliam quedas; PETR3 cai 0,70% e PETR4 recua 0,31%

update 10h34

Payroll de hoje dificulta o corte de juros por parte do Fed

A avaliação é de Felipe Vasconcellos, sócio da Equus Capital, que entende que “a criação de vagas muito acima do esperado pelo mercado foi uma surpresa extremamente negativa do ponto de vista da política monetária americana. Com o mercado extremamente aquecido, o consumo é impactado e pressiona a inflação. Automaticamente dificulta o corte de juros por parte do Fed. O dado de hoje é uma ameaça para o início da queda de juros no mês de setembro”.

update 10h33

Campos Neto: Inflação teve grande dificuldade no pós-pandemia

Presidente do Banco Central faz palestra neste momento em evento de corretora, em São Paulo.

update 10h31

Payroll robusto pode pressionar o real frente ao dólar, diz analista

Marcio Riauba, gerente da Mesa de Operações da StoneX Banco de Câmbio, diz que o payroll veio com “um dado bem robusto”: “é um número muito forte, muito robusto, que acabou revertendo todo o sentimento do mercado, aquelas expectativas que tinham de afrouxamento de juros da política americana por enquanto acabaram se arrefecendo, tanto que na ferramenta, na FedWatch, na reunião agora de 12 de junho, já praticamente unanimidade, quase 99,5% já apostam em manter os juros inalterados, acabou fortalecendo a moeda americana, ou seja, a busca por dólar acabou ficando muito forte”. Com relação ao real, ele lembra que é a única moeda com desempenho negativo e acaba puxando as emergentes para baixo. “Provavelmente agora, no curto espaço, a gente veja o real um pouco mais pressionado com o dólar vindo para cima. Por enquanto ele não está rompendo a barreira dos 5,30, porém ele tem um grande espaço. Uma vez rompido, aí poderemos ver um dólar mais alto por um período prolongado”.

update 10h30

Investidores em Wall Street esperavam que o mercado de trabalho nos EUA ficasse menos apertado, mas os números do payroll mostraram o contrário e bem acima do esperado. “Este relatório torna mais difícil para o Fed avançar no sentido de um corte nas taxas”, disse à CNBC Giuseppe Sette, presidente da Toggle AI. “Os próximos meses serão interessantes, pois a Fed terá de enfrentar o desempenho mais forte da economia dos EUA, limitando a sua capacidade de seguir o exemplo do BCE e cortar”. O Fed terá sua decisão sobre as taxas na próxima semana, após a sua reunião de política monetária de 11 a 12 de junho.

  • Dow Jones: -0,19%
  • S&P 500: -0,33%
  • Nasdaq: -0,38%

update 10h29

Com Ibov em queda consolidada, somente 3 ativos sobem hoje: SUZB3 (+1,80%), MRFG3 (+0,82%) e BPAN4 (+0,22%)

update 10h28

Ações de Petrobras voltam pro negativo; PETR3 cai 0,25% e PETR4 recua 0,10%

update 10h27

Produção de veículos despenca em maio afetada por Ibama e chuvas no RS, diz Anfavea

update 10h25

O diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Paulo Picchetti, afirmou nesta sexta-feira que o desafio de levar inflação na meta é “enorme”. Em palestra em evento promovido pela FGV/EESP em São Paulo, ele disse que o BC fará o que for necessário para estabilizar os preços e que é prematuro por enquanto falar em voltar a subir os juros.

update 10h22

Bradesco (BBDC4) vira para positivo, com 0,08%, a R$ 13,06

update 10h22

Ibov volta a perder os 122 mil pontos e tem dia de queda generalizada

O Ibovespa começou a sexta-feira em forte queda, repercutindo dados do payroll dos EUA acima do esperado. Os Estados Unidos criaram 272 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola no mês de maio. A estimativa dos analistas, de acordo com consenso LSEG, era de criação de 185 mil vagas no mês. Assim, o dia é de baixa generalizada do Ibov, que cai agora 0,86%, aos 121.838,18 pontos, perdendo novamente os 122 mil pontos, após alta de ontem. Destaque de quedas para grandes bancos, Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4), mas todos os setores hoje operam no negativo. No momento, só dois ativos do Ibov sobem: SMTO3 (+0,25%) e SUZB3 (+0,19%). Com isso, o dólar passou a subir forte hoje, com +0,77%, a R$ 5,29, enquanto os juros futuros (DIs) aceleraram a alta por toda a curva de juros. Na seara nacional, investidores aguardam novas falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do diretor de Política Monetária, Gabriel Galípolo. Em Wall Street, os índices futuros viraram para baixa, com investidores digerindo o relatório sobre as folhas de pagamento não-agrícolas de maio. (Felipe Alves)

update 10h19

Petrobras (PETR4) vira para alta, com 0,08%, e passa a oscilar; PETR3 cai 0,10%

update 10h18

Lojas Renner (LREN3) vira para alta de 0,07%, a R$ 13,39

update 10h17

Totvs (TOTS3) finalmente abre e cai 1,45%, a R$ 28,54

update 10h15

Varejistas iniciam sessão no vermelho: ARZZ3, -1,25%; BHIA3, -2,99%; LREN3, -0,45%; MGLU3, -2,05%; PETZ3, -1,63%; SOMA3, -0,99%

update 10h14

Supermercadistas abrem a sexta-feira caindo em bloco: ASAI3, -,55%; CRFB3, -1,12%; GMAT3, -1,15%; PCAR3, -1,00%

update 10h12

Frigoríficos começam dia com perdas: BEEF3, -1,31%; BRFS3, -1,57%; JBSS3, -0,75%; MRFG3, -0,27%

update 10h11

B3 (B3SA3) começa sessão com queda de 1,99%, a R$ 10,86

update 10h09

Banco Central informa primeira parcial PTAX com compra a R$ 5,2894 e venda a R$ 5,2900

update 10h08

Siderúrgicas começam sessão com baixas: CSNA3, -1,58%; GGBR4, -0,87%; GOAU4, -0,49%; USIM5, -1,09%

update 10h06

Eletrobras apresenta baixas nesta manhã: 1,20% (ELET3) e 1,01% (ELET6)

update 10h05

Vale (VALE3) abre dia com queda de 0,75%, a R$ 60,75

update 10h02

DIs: juros futuros passam a subir por toda a curva, após payroll nos EUA mostrar criação mais forte de empregos

Dia (%)Taxa (%)Variação (pp)NegóciosSemana (%)2024 (%)
DI1F250,1910,4750,0204.7790,874,44
DI1F260,8310,9650,09011.8371,5714,10
DI1F271,0311,3100,11511.6401,5316,36
DI1F281,0911,5750,1255.8891,0016,51
DI1F290,9911,7300,1159.2690,7716,48
DI1F311,0211,9100,1202.5370,5116,08
DI1F330,8411,9600,1001.3670,4215,33
DI1F350,9311,9800,1102740,5015,41

update 9h57

Operadores reduzem apostas em corte de juros pelo Fed até setembro após dados de emprego

Operadores reduziram nesta sexta-feira as apostas de que o Federal Reserve cortará a taxa de juros em setembro depois que relatório do governo dos Estados Unidos mostrou que os empregadores criaram muito mais vagas em maio do que o esperado. Antes do relatório, a negociação de contratos futuros indicava uma chance de 69% de redução da taxa, que está na faixa de 5,25% a 5,5%, até setembro, em comparação com uma chance de 31% de que o primeiro corte ocorresse mais tarde no ano.Após o relatório, que mostrou que os empregadores criaram 272.000 postos de trabalho no mês passado, os  contratos futuros mostram apenas cerca de 52% de chance de um corte até setembro.

update 9h55

Centeno, do BCE, diz que previsão de inflação exige alguma prudência

O Banco Central Europeu não espera nenhum recuo na taxa de inflação em junho, julho e agosto e agirá com prudência, embora permaneça confiante no processo de desinflação no médio prazo, disse o membro do BCE Mario Centeno nesta sexta-feira. O BCE reduziu sua taxa de juros em 25 pontos-base, de um recorde de 3,75%, na quinta-feira, seu primeiro corte em cinco anos. No entanto, elevou as previsões de inflação e a presidente Christine Lagarde se recusou a confirmar que o banco havia entrado em uma fase de “reversão” de sua política monetária restritiva. Centeno também disse que não havia compromisso com uma trajetória de juros. (Reuters)

update 9h48

Futuros dos principais índices em Nova York viram para quedas após payroll mais forte do que a expectativa

  • Dow Jones Futuros: -0,34% (antes payroll: +0,01%)
  • S&P 500 Futuro: -0,33% (antes payroll: +0,02%)
  • Nasdaq Futuro: -0,22% (antes payroll: +0,16%)

update 9h45

Dólar comercial sobe agora 0,69%, a R$ 5,286, nova máxima diária

update 9h45

Treasuries nos EUA ampliam altas toda a curva, após payroll mais forte do que o esperado

Confira os vencimentos mais observados:

  • Título de 2 anos: +0,127 pp, a 4,847% (antes payroll: +0,022 pp, a 4,742%)
  • Título de 10 anos: +0,121 pp, a 4,402% (antes payroll: +0,023 pp, a 4,352%)

update 9h43

DXY: índice dólar acelera para alta de 0,52%, aos 104,64 pontos, após payroll; antes da divulgação, recuava 0,01%, aos 104,09 pontos

update 9h41

Índice EWZ aprofunda queda para -1,28% na pré-abertura dos EUA

update 9h40

VIX: índice de volatilidade nos EUA acelera para 2,54%, aos 12,90 pontos, após payroll; antes da divulgação, a alta era de 1,11%, aos 12,71 pontos

update 9h38

Canadá: taxa de participação em maio se mantém em 65,4%, assim como em abril

update 9h37

Canadá: em maio, a criação de empregos subiu para 26,7 mil, acima da expectativa de 24,8 mil, mas bem abaixo dos 90,4 mil de abril

update 9h36

Canadá: taxa de desemprego em maio sobe para 6,2%, em linha com o esperado e acima dos 6,1% de abril

update 9h36

ADRs PBRA e PBR da Petrobras caem, respectivamente, 0,07%, a US$ 14,57, e 0,05%, a US$ 15,17 no pré-mercado

update 9h35

EUA: taxa de participação diminui em maio para 62,5%, ante 62,7% em abril

update 9h34

Fora de leilão, Ibovespa futuro opera em queda de 0,73%, aos 122.200 pontos

update 9h33

EUA: taxa de desemprego U6 em maio fica em 7,4%, mesmo valor de abril

A taxa de desemprego U6 é considerada a “taxa de desemprego real”.

update 9h33

Poupança tem em maio maior entrada líquida desde dezembro, de R$8,2 bi

A caderneta de poupança teve entradas líquidas de 8,227 bilhões de reais em maio, maior volume desde dezembro, embora tenha sido apenas o segundo mês do ano com resultado positivo, informou o Banco Central nesta quarta-feira. Em dezembro do ano passado houve entrada líquida de 13,772 bilhões de reais, e somente março deste ano apresentou saldo positivo, de 1,339 bilhão. Em maio, houve saldo positivo de 5,342 bilhões de reais no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), enquanto a poupança rural registrou depósitos líquidos de 2,886 bilhões de reais. O Banco Central reduziu o ritmo de cortes da taxa básica Selic e levou-a no mês passado a 10,50%. A autoridade monetária volta a se reunir neste mês, com expectativa de nova redução de 0,25 ponto percentual que pode ser a última em 2024.

update 9h33

EUA: salário médio por hora trabalhada em maio subiu 0,4%, acima da expectativa de mais 0,3%; a alta de abril foi de 0,2%

Na comparação com maio de 2023, o salário médio subiu 4,1%, acima da expectativa de mais 3,9%. Em abril, alta de 4,0% (revisada de mais 3,9%).

update 9h32

EUA: payroll privado em maio acelera a 229 mil, acima da expectativa de 170 mil

A leitura de abril mostrou criação de 158 mil vagas (revisada de 167 mil).

update 9h31

Ibovespa futuro amplia queda, com 0,79%, aos 122.125 pontos, e opera em leilão

update 9h31

EUA: taxa de desemprego em maio sobe a 4,0%, acima da expectativa 3,9%, que foi o valor de abril

update 9h31

EUA: payroll não-agrícola em maio fica 272 mil, acima da expectativa de 182 mil

Em abril, a leitura foi de 165 mil (revisada de 175 mil).

update 9h30

Treasuries nos EUA sobem por toda a curva, antes do payroll

Confira os vencimentos mais observados:

  • Título de 2 anos: +0,022 pp, a 4,742%
  • Título de 10 anos: +0,023 pp, a 4,352%

update 9h29

ADRs da Vale recuam 0,34%, a US$ 11,58, no pré-mercado

update 9h29

Futuros dos principais índices em Nova York apresentam leves altas antes da divulgação do payroll

  • Dow Jones Futuros: +0,01%
  • S&P 500 Futuro: +0,02%
  • Nasdaq Futuro: +0,16%

update 9h28

VIX: índice de volatilidade nos EUA sobe 1,11%, aos 12,71 pontos, antes do payroll de maio

update 9h27

DXY: índice dólar recua 0,01%, aos 104,09 pontos, antes da divulgação do payroll

O relatório mais importante sobre o mercado de trabalho nos EUA acontece em instantes, às 9h30 (Horário de Brasília).

update 9h25

Índice EWZ recua 0,13% na pré-abertura dos EUA

update 9h14

BC da Alemanha faz alerta sobre inflação e corta a perspectiva de crescimento para 2024

A pressão dos salários significa que a inflação está se mostrando persistente, disse o banco central da Alemanha nesta sexta-feira, um dia depois que o Banco Central Europeu fez seu primeiro corte nas taxas de juros desde 2019. O alerta da maior economia da Europa deve reforçar expectativas de que as taxas de juros só podem cair lentamente. A inflação caiu de dois dígitos no final de 2022, mas a “última milha” está se mostrando complicada, tanto na zona do euro quanto nos Estados Unidos. “A inflação está se mostrando persistente, especialmente no caso dos serviços, onde o forte crescimento dos salários e as pressões de custo resultantes são fatores importantes”, disse o Bundesbank em uma atualização semestral de suas projeções econômicas. “Os salários negociados devem aumentar de forma particularmente acentuada este ano”, acrescentou. (Reuters)

update 9h12

Dólar comercial agora cai 0,07%, a R$ 5,245

update 9h10

Dia (%)Taxa (%)Variação (pp)Semana (%)2024 (%)
DI1F25-0,0510,450-0,0050,634,19
DI1F26-0,0510,870-0,0050,6913,11
DI1F27-0,1311,180-0,0150,3615,02
DI1F28-0,0911,440-0,010-0,1715,15
DI1F29-0,1711,595-0,020-0,3915,14
DI1F31-0,0811,780-0,010-0,5914,81
DI1F33-0,1711,840-0,020-0,5914,18
DI1F35-0,2511,840-0,030-0,6714,07

update 9h08

Ibovespa futuro amplia queda, com -0,24%, aos 122.805 pontos

update 9h06

Petrobras (PETR3;PETR4) anunciou há 231 dias alterações nos preços da gasolina. Sobre o diesel, a estatal determinou um reajuste há 164 dias. A Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis publica o estudo diariamente, de segunda a sexta.

  • Diesel A S10 (média nacional): -3%, ou -R$ 0,12 (ontem: -3% ou -R$ 0,10)
  • Gasolina A (média nacional): -5%, ou -R$ 0,16 (ontem: -3% ou -R$ 0,10)

update 9h04

Futuros de Bitcoin (BITFUT) começam o dia com alta de 2,61%, aos 382.000,00

update 9h03

Dólar comercial abre em alta de 0,08%, cotado a R$ 5,254 na compra e a R$ 5,255 na venda

update 9h01

México: índice de preços ao consumidor em maio mostra deflação de 0,19%, contra inflação de 0,20% de abril

Na base anual, o IPC de maio acumulou 4,69%, levemente acima dos 4,65% acumulados em abril.

update 9h01

Ibovespa futuro abre em queda de 0,12%, cotado aos 122.960 pontos

update 9h01

Dólar futuro abre em queda de 0,08%, cotado aos 5.264,00 pontos

update 8h55

Perspectiva pior para inflação e melhor para o crescimento na Europa, passa a mensagem que esse ciclo de flexibilização monetária vai ser gradual

Para Francisco Nobre, economista da XP, que participa neste momento do Morning Call da XP, não se vê necessidade de o Banco Central Europeu cortar os juros muito rápido. Nesta quinta (6), o BCE anunciou corte de juros de 0,25pp na zona do euro. “A inflação continua acima da meta e a atividade econômica ainda está crescendo”, disse durante o programa.

update 8h47

Índice EWZ recua 0,30% na pré-abertura dos EUA

update 8h44

Investidor estrangeiro retira R$ 609,1 milhões da B3 em 05/06

No mês, a retirada totaliza R$ 1,466 bilhão. No ano, o saldo líquido acumulado no mercado secundário está negativo em R$ 37,358 bilhões.

update 8h40

XP: Oportunidades de swing trade para hoje, por Gilberto Coelho

C ou VAtivoGatilhoAlvoLossMotivoAlvo (%)Loss (%)Lim Entrada
CompraBPAN49,0510,4910,49Fibonacci15,91-6,309,14
CompraPOMO46,307,685,86Fibonacci21,90-6,986,36
CompraRDOR327,1530,9925,89MM20014,14-4,6427,42

update 8h37

Vale (VALE3) recebe controproposta sobre Mariana

A Vale informou que recebeu uma contraproposta no âmbito das negociações do acordo de reparação relacionado ao desastre de Mariana, ocorrido em 2015, por meio da mesa de mediação conduzida pelo desembargador Ricardo Rabelo, do Tribunal Regional Federal da 6 a Região (TRF6). A Vale, Samarco, BHP Brasil avaliarão a contraproposta e se pronunciarão exclusivamente por meio da mediação conduzida pelo TRF6.

update 8h34

Exportações da China sobem mais que o esperado em maio e saldo da balança cresce

Superávit comercial foi de US$ 82,62 bilhões em maio, maior do que o saldo positivo de US$ 72,4 bilhões observado em abril; exportações avançaram 7,6% na comparação mensal.

update 8h32

JBS (JBSS3) e Marfrig (MRFG3): Banco eleva preço-alvo para ambas empresas

O Itaú BBA passou o preço-alvo da JBS (JBSS3) de R$ 31 para R$ 39/ação, com recomendação outperform. Para a Marfrig (MRFG3), o banco elevou preço-alvo de R$ 10 para R$ 14/ação, mas manteve recomendação market perform. O BBA vê carne bovina em ponto de inflexão nos EUA.

update 8h31

Eletrobras (ELET3) diz que STF afastou execução de cobrança pelo Piauí de indenização pela Cepisa

A Eletrobras informou nesta sexta-feira que o STF afastou no momento qualquer medida coercitiva contra a companhia relacionada à cobrança, pelo Estado do Piauí, de uma indenização pela ex-distribuidora estatal Cepisa. Segundo a Eletrobras, o ministro Luiz Fux, relator desse processo no STF, acolheu na véspera o pleito da companhia e atribuiu efeito suspensivo de embargos declaratórios, determinando o sobrestamento da execução provisória até o trânsito em julgado do processo. O Piauí busca no STF uma indenização de 3,59 bilhões de reais relacionada à Cepisa, distribuidora de energia elétrica que era do Estado e foi federalizada, passando para o portfólio da Eletrobras ainda estatal, para depois ser privatizada em 2018.

update 8h28

Mini-índice (WINM24) pode repetir alta, mas movimento de baixa também é possível

update 8h25

Membros do BCE alertam sobre desafio da inflação

Os membros do Banco Central Europeu (BCE) advertiram nesta sexta-feira que a etapa final do esforço para reduzir a inflação para 2% poderia ser especialmente difícil, mas disseram que estão confiantes de que a política estava funcionando como pretendido, enquanto alguns até viam espaço para flexibilizá-la ainda mais em 2024. Na quinta-feira, o BCE reduziu as taxas de juros de seus recordes de alta, em um movimento há muito tempo previsto, mas não se comprometeu a flexibilizar ainda mais a política depois que os dados de inflação e de crescimento salarial das últimas semanas ficaram acima de suas expectativas, indicando que será necessário ainda mais tempo para atingir sua meta de inflação. A maior advertência talvez tenha vindo da Alemanha, a maior economia da zona do euro, que jogou água fria sobre as sugestões de que um grande salto salarial neste ano seria um fato isolado. (Reuters)

update 8h24

Magazine Luiza (MGLU3): Banco tem novo preço-alvo de R$ 15/ação, mas mantém recomendação market perofrm

O Itaú BBA afirma que apesar de visão mais construtiva sobre a Magazine Luiza (MGLU3), não vê garantias para apoiar uma postura mais otimista em relação.

update 8h19

Petrobras (PETR4): Anúncio de retomada das atividades operacionais da fábrica de fertilizantes Ansa é consistente com o seu reposicionamento no segmento

O Itaú BBA lembra que a Petrobras (PETR4), quando decidiu hibernar a planta em 2020, o prejuízo da unidade era superior a R$ 400 milhões.

update 8h18

O governo federal anunciou na última quinta-feira (6) um programa de manutenção do emprego que prevê o pagamento de dois meses de salário mínimo a mais de 430.253 trabalhadores com carteira assinada de empresas do Rio Grande do Sul afetadas diretamente pelas enchentes de maio.

update 8h14

Pequenos e grandes mercados receberão arroz importado pelo governo

As 263,3 mil toneladas de arroz que serão importadas pelo governo federal para garantir o abastecimento no país deverão ser disponibilizadas aos consumidores em um prazo de 45 a 60 dias. A distribuição será feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para pequenos varejos, de forma direta, e para grandes atacarejos e redes de supermercados em forma de leilões. A Conab promoveu nesta quinta-feira (6) um leilão público para a compra de arroz importado. Por ter subsídio do governo, o preço máximo do produto será de R$ 20 o pacote de 5 quilos, em embalagens com identificação do governo federal.

update 8h13

Santander (SANB11) e Itaú (ITUB4) são top pick entre os bancos na América Latina

A indicação foi do Bradesco BBI, que vê os bancos brasileiros mais construtivos à frente. O BBI tem preço-alvo de R$ 45/ação para o Itaú (ITUB4) e R$ 37/ação para o Santander Brasil (SANB11).

update 8h09

PIB da zona do euro cresce 0,3% no 1º trimestre, confirma revisão final

update 8h08

Barris de petróleo sobem e minério de ferro avança 0,7%

Os preços do petróleo operam em alta, continuando a subir depois que os membros da OPEP+, a Arábia Saudita e a Rússia, terem indicado que estão dispostos a suspender ou reverter acordos de produção e à medida que um corte nas taxas de juro na Europa aumentava a perspectiva de uma medida semelhante nos EUA. As cotações do minério de ferro na China fecharam com alta pela segunda sessão consecutiva nesta sexta-feira, sustentados pela diminuição das preocupações com as perspectivas de demanda na China, principal consumidor, e pela confirmação das apostas de um corte na taxa de juros do Federal Reserve em setembro.

  • Petróleo WTI, +0,52%, a US$ 75,94 o barril
  • Petróleo Brent, +0,46%, a US$ 80,24 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 0,72%, a 839,50 iuanes, o equivalente a US$ 115,91

update 8h07

Bolsas da Europa recuam após dados do PIB

Os mercados europeus operam no vermelho, depois de fecharem em alta recorde durante a sessão anterior, quando o Banco Central Europeu iniciou o ciclo de afrouxamento monetário. O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,3% no primeiro trimestre de 2024 ante o quarto trimestre de 2023, segundo nova revisão divulgada nesta sexta-feira (7) pela Eurostat, a agência de estatísticas da União Europeia (UE).

  • FTSE 100 (Reino Unido): -0,62%
  • DAX (Alemanha): -0,93%
  • CAC 40 (França): -0,93%
  • FTSE MIB (Itália): -0,85%
  • STOXX 600: -0,38%

update 8h06

Bolsas da China caem por temores de ação dos EUA contra fabricantes de baterias

As ações da China fecharam em queda nesta sexta-feira após notícia de que os parlamentares dos Estados Unidos estão pressionando para proibir as empresas chinesas de baterias com vínculos com a Ford e a Volkswagen de exportar para os EUA. A queda ocorreu mesmo com dados mostrando crescimento nas exportações da China pelo segundo mês em maio e a um ritmo mais acelerado.

  • Shanghai SE (China), +0,08%
  • Nikkei (Japão): -0,05%
  • Hang Seng Index (Hong Kong): -0,59%
  • Kospi (Coreia do Sul): +1,23%
  • ASX 200 (Austrália): +0,49%

update 8h05

EUA: índices futuros oscilam antes de payroll

Os índices futuros dos EUA operam sem direção única, com investidores se preparando para o relatório sobre as folhas de pagamento não agrícolas (payroll) às 9h30. O payroll vem depois do Banco Central Europeu ter cortado as taxas de juros na quinta-feira pela primeira vez desde 2019, aumentando a pressão sobre o Fed para potencialmente aliviar a política monetária.

  • Dow Jones Futuro: -0,04%
  • S&P 500 Futuro: -0,04%
  • Nasdaq Futuro: +0,07%

update 8h03

IGP-DI sobe 0,87% em maio

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 0,87% em maio. No mês de abril, a taxa havia sido de 0,72%. Com este resultado, o índice acumula alta de 0,61% no ano e de 0,88% em 12 meses. Em maio de 2023, o índice havia variado -2,33% e acumulava queda de -5,49% em 12 meses.

update 8h00

Abertura de mercados

O relatório de empregos (payroll) dos Estados Unidos concentra as atenções na sessão desta sexta-feira (6), uma desaceleração do mercado de trabalho americano pode apoiar a expectativa de dois cortes nas taxas de juros neste ano. Economistas consultados pela Dow Jones esperam que tenham sido criados 190 mil empregos.
No Brasil, sai o IGP-DI de maio e a produção de véiculos da Anfavea, enquanto o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o diretor de Política Monetária, Gabriel Galípolo, voltam a falar em eventos. Na véspera, eles mostraram alinhamento em seus discursos ao citarem preocupação com a desacoragem das expectativas inflacionárias.

update 7h54

Principais índices em Nova York encerraram ontem de forma mista

Investidores em Nova York se movimentaram pouco, após o Banco Central Europeu realizar o primeiro corte nos juros desde a caminhada de alta iniciada em 2022, o que pode ser um prenúncio do ciclo do Federal Reserve. O mercado recebeu hoje mais um aceno de que o mercado de trabalho nos EUA está menos apertado – após os relatórios JOLTs e ADP esta semana sinalizarem exatamente isso -, com os pedidos de seguro-desemprego vindo acima do esperado. Mas a grande resposta chega amanhã (7), com o payroll, a folha de pagamentos não-agrícola que orienta o Fed para termos de política monetária.

Dia (%)Pontos
Dow Jones0,2038.886,10
S&P 500-0,025.352,98
Nasdaq-0,0917.173,12

update 7h52

Dia (%)Taxa (%)Variação (pp)NegóciosSemana (%)2024 (%)
DI1F25-0,1910,455-0,02024.8960,674,24
DI1F26-0,6410,875-0,07048.8030,7413,16
DI1F27-0,6711,195-0,07538.9990,4915,17
DI1F28-0,5611,450-0,06512.138-0,0915,25
DI1F29-0,5111,615-0,06023.588-0,2115,34
DI1F31-0,5111,790-0,0608.609-0,5114,91
DI1F33-0,4211,860-0,0504.715-0,4214,37
DI1F35-0,3411,870-0,0401.417-0,4214,35

update 7h50

Dólar comercial terminou ontem com queda de 0,89%

O dólar voltou a cair após duas altas seguidas diante do real, em movimento similar ao da divisa norte-americana na comparação com as principais moedas do mundo, que ficou com o DXY em baixa de 0,14%.

  • Venda: R$ 5,250
  • Compra: R$ 5,249
  • Mínima: R$ 5,241
  • Máxima: R$ 5,308

update 7h48

Maiores baixas, altas e mais negociadas de ontem

Maiores baixas

AtivoDia (%)Valor (R$)Variação (R$)NegóciosSemana (%)2024 (%)
BraskemBRKM5-4,1217,90-0,779.877-5,29-18,12
SabespSBSP3-0,8877,32-0,6923.9134,684,13
AlpargatasALPA4-0,529,60-0,056.962-0,72-5,14
EquatorialEQTL3-0,5029,91-0,1514.6452,33-14,99
UltraparUGPA3-0,3922,92-0,099.717-1,08-12,33
Grupo SomaSOMA3-0,166,06-0,0118.0382,71-18,66
Met. GerdauGOAU4-0,1010,18-0,019.866-4,95-4,22

Maiores altas

AtivoDia (%)Valor (R$)Variação (R$)NegóciosSemana (%)2024 (%)
LwsaLWSA36,224,610,278.5666,47-23,29
MRVMRVE35,947,310,4115.6755,64-34,91
CognaCOGN34,971,900,0917.6322,15-45,56
CSN MineraçãoCMIN34,934,900,2310.341-0,81-34,60
DexcoDXCO34,857,130,339.419-0,97-10,89
Magazine LuizaMGLU34,1812,700,5128.4452,50-40,83
Lojas RennerLREN33,8013,380,4925.3591,98-22,56

Mais negociadas

AtivoNegóciosDia (%)Valor (R$)Variação (R$)Semana (%)2024 (%)
Petrobras PNPETR459.0340,4738,380,18-1,0610,53
BBBBAS352.8771,3227,650,361,951,74
ValeVALE336.9661,3961,210,84-3,15-17,17
AmbevABEV329.8712,1611,820,252,25-13,91
Magazine LuizaMGLU328.4454,1812,700,512,50-40,83
PRIOPRIO328.1820,0740,170,03-3,46-12,77
SuzanoSUZB328.0693,6748,351,71-0,72-13,09

update 7h45

  • Máxima: 123.245,79
  • Mínima: 121.377,07
  • Diferença para a abertura: -1.491,16 pontos
  • Volume: R$ 19,00 bilhões

Confira a evolução do IBOV durante a semana, mês e ano:

  • Segunda-feira (3): -0,05%
  • Terça-feira (4): -0,19%
  • Quarta-feira (5): -0,32%
  • Quinta-feira (6): +1,23%
  • Semana: +0,66%
  • Maio: +0,66%
  • 2T24: -4,07%
  • 2024: -8,41%

Receba as principais notícias de economia, investimentos e negócios no seu celular! Inscreva-se no canal do InfoMoney no WhatsApp agora.

Acompanhe diariamente a cobertura sobre bolsa, dólar e juros a partir das 8 horas.

Sugestões, dúvidas e críticas entre em contato com o editor de Mercados Ao Vivo do InfoMoney: rodrigo.petry@infomoney.com.br.

Read Entire Article