Identidade digital é tendência e desafio para 2023

1 year ago 122
Identidade digital é tendência e desafio para 2023 Foto: Depositphotos

Em 2022, o Brasil deu mais um passo na unificação do RG digital. Assim, embora a maioria da população não saiba, até recentemente, era possível fazer um RG diferente em cada um dos 26 estados, além do Distrito Federal. Portanto isso facilitava a prática de diversas fraudes e crimes.

Um estudo divulgado recentemente pela Sumsub, apontou que o Brasil é um dos países que mais sofre com fraudes e principalmente com fraudes online. Durante a análise os pesquisadores concluíram que 80% das tentativas de fraude ocorreram ainda na etapa de verificação de identidade.

Portanto, com a simples unificação do documento de identidade digital será possível fazer a validação eletrônica de sua autenticidade por QR Code.

Tendências para identidade digital

Em todo o mundo, ainda são utilizadas carteiras de identidade, passaportes ou carteiras de motorista para comprovar a identidade de alguém. Mas, como as identidades digitais estão se tornando amplamente adaptadas, as empresas estão buscando tecnologias, como blockchain, para verificar as identidades dos clientes remotamente.

Portanto, analistas de diversos países que integram o grupo Sumsub revelaram as 15 principais tendências para 2023 para o setor.

  • Mais do que tecnologias voltadas para KYC (know-your-client) e KYT (know-your-transaction), haverá uma verificação completa da jornada do usuário;
  • Migração para verificação sem documentos;
  • Soluções de verificação desenvolvidas para web 3.0 (com blockchain)
  • Mais países adotando a identidade digital
  • Desenvolvimento do metaverso, onde as empresas podem trocar dados facilmente;
  • A indústria de criptomoedas se tornará cada vez mais regulamentada em todo o mundo.
  • Aumento no uso da identidade digital nos serviços do dia a dia (​​para garantir o anonimato dos usuários)
  • A biometria passiva vai evoluir, com mudança de verificação única de reconhecimento facial para o modo “sempre ligado” de identidade confirmada;
  • Mais regulamentação estadual para serviços de criptomoedas e blockchain (por exemplo, adoção futura da regra de viagem);
  • Aumento da participação de usuários de mercados emergentes;
  • Requisitos ainda mais rigorosos para proteção de dados;
  • Mudança para 100% de automação dos processos de verificação de identidade;
  • Novos formulários de verificação de biometria, como verificação de voz;
  • Hiperpersonalização dos serviços de verificação, que podem ser customizados de acordo com as necessidades e interesses das empresas;
  • Mena (região que compreende Oriente Médio e Norte da África) deve se tornar o motor do crescimento da digitalização.

Leia também: Cardano ainda é um bom investimento? 

Leia também: Será um bom ano para Polkadot? 

Leia também: Criptomoedas para comprar em janeiro de 2023, segundo analista 

Tudo o que você precisa para ficar informado sobre o mercado

Receba notícias sobre Bitcoin, Criptomoedas, DeFi, NFT, Web 3.0, Blockchain e Layer 2 no seu e-mail:

Read Entire Article