'Inverno cripto' não acabará em 2023, diz defensor do Bitcoin

1 year ago 96

Bitcoin (BTC) e as demais criptomoedas precisarão esperar até pelo menos 2024 para "se recuperar do abuso de players inescrupulosos", diz um dos nomes mais conhecidos do setor.

Em uma publicação divulgada em 30 de dezembro, David Marcus, CEO e fundador da Lightspark, empresa focada em Bitcoin Lightspark, decepcionou os touros com suas perspectivas para os próximos anos.

Marcus: "Inverno cripto" deve durar até 2025

Menos de dois meses após o colapso da FTX, as repercussões continuam a abalar o sentimento e o desempenho dos preços no mercado cripto.

Para Marcus, famoso por seu papel no setor de criptoativos na Meta e, antes disso, no PayPal, os malfeitores têm muito a responder, e seu espectro permanecerá com a indústria cripto além de 2023.

Embora mencione a FTX apenas uma vez, ele fez referência ao que chamou de "players sem escrúpulos" que estão puxando para baixo o desempenho do mercado para o próximo ano e além.

"Não sairemos deste 'inverno cripto' em 2023, e provavelmente também não sairemos em 2024", resumiu.

"Levará alguns anos para que o mercado se recupere do abuso de players inescrupulosos, e para que uma regulamentação responsável seja criada. A confiança dos consumidores também demandará alguns anos para ser reconquistada, mas acredito que, no fim das contas, esse vai se provar um recomeço benéfico para legitimar players da indústria no longo prazo."

Caso os 'hodlers' precisem esperar por seus retornos, isso pode interromper ainda mais os padrões históricos que o Bitcoin, em particular, manteve ao longo de sua existência.

Especificamente, seus ciclos de quatro anos baseados no halving, que tendem a produzir crescimento em anos específicos, podem se deparar com um desafio. 2024, o ano do próximo halving, é cada vez mais considerado um período de alta nos preços, com alguns prevendo a tendência de alta começando um ano antes, no segundo trimestre de 2023.

Mesmo que a recuperação demore mais do que o esperado, no entanto, Marcus acredita que uma indústria nova e mais forte estará em vigor quando isso acontecer.

"No mercado cripto, anos de ganância criarão espaço para aplicações no mundo real", ele continuou.

"Os anos de criar tokens do nada e ganhar milhões com isso acabaram. A música parou. Estamos de volta com a programação normal, que consiste em criar valor real e resolver problemas do mundo real."

Ele reservou atenção especial para a Lightning Network do Bitcoin, afirmando que "começará a se mostrar promissora como o protocolo aberto mais efetivo, interoperável, barato e instantâneo para pagamentos".

Otimismo em baixa no fim do ano

Como o Cointelegraph relatou, outros grandes nomes também se manifestaram em apoio às perspectivas de longo prazo pós-FTX.

Entre os players que mais se expressaram está a gigante de investimentos ARK Invest, cuja CEO, Cathie Wood, não mediu palavras ao reagir aos eventos de quase dois meses atrás.

"A blockchain do Bitcoin não perdeu o ritmo durante a crise causada por players centralizados opacos. Não surpresa que Sam Bankman Fried não gostasse do Bitcoin: é transparente e descentralizado. Ele não poderia controlá-lo", afirmou Wood através de um tweet amplamente divulgado em meados de dezembro.

Enquanto isso, em termos de ação de preço, as opiniões continuam divergindo sobre como o primeiro trimestre de 2023 pode se desenrolar.

Alguns acreditam que o pior do mercado de baixa do Bitcoin já passou, enquanto outros continuam alertando sobre uma queda mais profunda do preço do BTC para US$ 10.000 ou menos.

O par BTC/USD chegou a ser negociado próximo de US$ 16.500 em 31 de dezembro, mostraram dados do Cointelegraph Markets Pro e TradingView, continuando a evitar grande volatilidade algumas horas antes do fechamento da vela de 2022

As opiniões expressadas aqui são do autor, e não necessariamente refletem ou representam as opiniões do Cointelegraph.

Leia mais:

Read Entire Article