Janja: ‘Mundo democrático sabe o que estava em curso e não vai aceitar retrocessos no Brasil’

1 year ago 66

A primeira-dama da República, Rosângela Lula da Silva, a Janja, afirmou nesta segunda-feira (9), no Twitter, que o “povo brasileiro reconhece” que os atos de domingo (8) em Brasília não foram uma manifestação democrática e que “o mundo democrático sabe o que estava em curso e não vai aceitar retrocessos no Brasil”.

Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) invadiram ontem os prédios do Supremo Tribunal Federal, do Congresso Nacional e do Palácio do Planalto. Eles destruíram os espaços públicos, quebraram janelas, móveis, poltronas, danificaram e roubaram obras de arte, provocaram incêndios e alagamento, e chegaram a urinar e defecar nos locais invadidos.

Leia também:

“Por anos, a esquerda fez manifestações com milhares de pessoas em Brasília, com muito mais gente nas ruas do que vimos ontem. E apesar de muitos confrontos, nunca se fez com o patrimônio público o que foi feito ontem”, escreveu Janja.

“Manifestações públicas fazem parte da democracia. Mas estes atos não foram uma manifestação democrática. O povo brasileiro reconhece isso e repudia o que aconteceu ontem. E o mundo democrático sabe o que estava em curso e não vai aceitar retrocessos no Brasil”, continuou.

“Apesar da destruição promovida por vândalos sem qualquer respeito pelo nosso patrimônio e pelo nosso país, estamos hoje aqui no Planalto, trabalhando para reconstruir o Brasil. A democracia não vai se dobrar e o presidente Lula não vai baixar a cabeça. Era o que dona Lindu sempre dizia a ele e é o que o povo brasileiro espera dele nesse momento: não baixe a cabeça nunca, Lula”, completou a primeira-dama.

Manifestações públicas fazem parte da democracia. Mas estes atos não foram uma manifestação democrática. O povo brasileiro reconhece isso e repudia o que aconteceu ontem. E o mundo democrático sabe o que estava em curso e não vai aceitar retrocessos no Brasil.

— Janja Lula Silva (@JanjaLula) January 9, 2023

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) visitou os espaços destruídos ainda ontem e hoje pela manhã já trabalhou de seu gabinete no Palácio do Planalto, que foi poupado dos estragos por ter uma porta de segurança mais resistente e que não conseguiu ser derrubada pelos golpistas.

Ele recebeu a presidente do STF, Rosa Weber, e ministros de Estado, como Flávio Dino. Lula, Weber, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas), e o presidente do Senado Federal em exercício, Veneziano Vital do Rêgo (MDB) — o presidente da Casa, o senador Rodrigo Pacheco (PSD), que também é presidente do Congresso, está vindo do exterior para Brasília — assinaram uma nota conjunta repudiando atos terroristas e em defesa da democracia.

Read Entire Article