Líderes internacionais reagem à invasão bolsonarista e declaram apoio a Lula

1 year ago 76

Líderes globais condenaram neste domingo (8) o ataque de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) a prédios públicos em Brasília. Os golpistas invadiram o Supremo Tribunal Federal, o prédio do Congresso Nacional e cercaram o palácio do Planalto.

A invasão criminosa gerou a demissão de Anderson Torres, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro. Ele assumiu a chefia da Secretaria de Segurança do Distrito Federal no último dia 2 de janeiro. Torres está na Flórida, nos Estados Unidos, onde também está Bolsonaro.

Jornais internacionais dão destaque à invasão criminosa em Brasília e líderes de diversos países declararam apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está visitando cidades atingidas por fortes chuvas no interior de São Paulo e se manifestou há pouco chamando os criminosos de fascistas e vândalos, “destruindo o que viam pela frente”.

O presidente afirmou que as pessoas envolvidas serão identificadas e punidas, e declarou intervenção federal, criticando a falta de ação do governo do DF, responsável pela segurança na capital do país.

Veja abaixo manifestações públicas de líderes internacionais

O presidente chileno Gabriel Boric afirmou no Twitter que “o governo brasileiro tem todo o nosso apoio diante desse ataque covarde e vil à democracia.”

Chile rechaza la inaceptable acción antidemocrática que agrede a los tres poderes del Estado de Brasil. Estamos impulsando con otros países la convocatoria a una sesión extraordinaria del Consejo Permanente de la OEA para respaldar la democracia y el Estado de derecho en Brasil. https://t.co/XfQs79aEYH

— Antonia Urrejola (@UrrejolaRREE) January 8, 2023

O presidente colombiano Gustavo Petro disse que o “fascismo decidiu dar um golpe”. “Toda minha solidariedade a @LulaOficial e ao povo do Brasil. O fascismo decidiu dar um golpe. É urgente que a OEA [Organização dos Estados Americanos] se reúna se quiser continuar vivendo como uma instituição.”

Toda mi solidaridad a @LulaOficial y al pueblo del Brasil. El fascismo decide dar un golpe.

Las derechas no han podido mantener el pacto de la no violencia.

Es hora urgente de reunion de la OEA si quiere seguir viva como institución y aplicar la carta democrática.

— Gustavo Petro (@petrogustavo) January 8, 2023

O primeiro ministro espanhol Pedro Sanchéz também declarou apoio a Lula. “Todo meu apoio ao presidente @LulaOficial e às instituições livres e democraticamente eleitas do povo brasileiro. Condenamos categoricamente a invasão ao Congresso Nacional e fazemos um apelo pelo retorno imediato à normalidade democrática.”

Todo mi apoyo al presidente @LulaOficial y a las instituciones libre y democráticamente elegidas por el pueblo brasileño.

Condenamos rotundamente el asalto al Congreso de Brasil y hacemos un llamamiento al inmediato retorno a la normalidad democrática.

— Pedro Sánchez (@sanchezcastejon) January 8, 2023

O ministro das relações exteriores do México, Marcelo Ebrard, disse que o país condena qualquer ataque às instituições democráticas. “Após os acontecimentos no Brasil, expressamos o total apoio do México ao governo do presidente Lula, eleito por vontade popular. Rejeitamos qualquer atentado contra as instituições democráticas.”

Frente a los acontecimientos en Brasil ,manifestamos el pleno respaldo de México al Gobierno del Presidente Lula electo por voluntad popular. Rechazamos cualquier intento en contra de las instituciones democráticas que se ha dado ese pueblo hermano.

— Marcelo Ebrard C. (@m_ebrard) January 8, 2023

O ministro das relações exteriores da Argentina, Santiago Cafiero, também se manifestou. “Expressamos nossa solidariedade com @LulaOficial e levantamos nossas vozes em defesa da democracia brasileira.”

Quiero expresar mi repudio a lo que está sucediendo en Brasilia. Mi incondicional apoyo y el del pueblo argentino a @LulaOficial frente a este intento de golpe de Estado que está enfrentando.

— Alberto Fernández (@alferdez) January 8, 2023

O Equador também se posicionou no Twitter sobre a invasão golpista em Brasília. “O Equador condena os acontecimentos contra a institucionalidade no Brasil e reitera seu apoio irrestrito à democracia e ao governo legitimamente eleito.”

Ecuador condena los acontecimientos contra la institucionalidad en #Brasil y reitera su apoyo irrestricto a la democracia y al gobierno legítimamente electo.

— Cancillería del Ecuador 🇪🇨 (@CancilleriaEc) January 8, 2023

Read Entire Article