Noticias Cripto: Token.com, Bitget, Rabbit Hole e outras novidades no mercado cripto nacional

1 year ago 127

Embora a reação dos touros no preço do Bitcoin (BTC) tenha sido tímida neste começo de ano as empresas de criptomoedas, com atuação no Brasil, começaram o ano 'a todo vapor' e estão anunciando diversas novidades. Uma das novidades é da token.com que anunciou a listagem de 7 novas criptomoedas.

As 7 novas criptomoedas anunciadas são: Algorand (ALGO), Ankr (ANKR), Moonbeam (GLMR), Theta (THETA), Utrust (UTK), VeChain (VET) e Stellar (XLM).

“Estamos sempre trazendo novos tokens para nossos usuários, mostrando a diversidade nos investimentos que temos na Token.com. São tokens que fazem sentido e possuem um grande potencial, além de serem tokens solicitados por nossos usuários”, revela William Ou, CEO da token.com no Brasil.

Bitget

Outra novidade é da Bitget com o lançamento do MegaSwap, um novo recurso que possibilita operar ou trocar seus ativos digitais por mais de 10.000 criptomoedas em um ambiente DeFi. Com uma conta no MegaSwap, os usuários têm acesso ao trading por oito grandes blockchains e 10 DEXs sem sair da plataforma da Bitget.

Para usar o serviço, os usuários só precisam ativar a conta do MegaSwap com alguns cliques para desbloquear a função de trading de mais de 10.000 criptomoedas em 10 DEXs líderes, como Uniswap, Pancake, Curve, Sushiswap e muito mais. 

"Valorizamos oferecer aos usuários uma variedade de opções e liquidez e, ao mesmo tempo, emparelhar com nossas medidas de segurança e gerenciamento de risco de alto nível, incluindo separação de carteira quente e fria, carteira multi-assinatura, arquitetura de segurança Zero Trust e muito mais para proteger os ativos dos usuários", disse Gracy Chen, diretora administrativa da Bitget.

Rabbit Hole

Em outra novidade para o mercado cripto, desenvolvedores e empreendedores brasileiros anunciaram a realização do Rabbit Hole, um evento que ocorrerá em Belo Horizonte (MG) no dia 03 de fevereiro, com a proposta de integrar mais pessoas na “toca do coelho” com uma festa de música eletrônica e benefícios vitalícios para os holders da NFT da Rabbit Hole.

O nome do evento foi inspirado em um termo muito usual na comunidade web3 ao redor do mundo. Quando alguém entra na “toca do coelho” descobre uma infinidade de possibilidades com uso de dapps, blockchain, serviços descentralizados, web3, NFTs e muito mais.

O evento contará com um line-up com atrações do progressive house, techno, house music e muito mais. Além disso, haverá muitas intervenções artísticas em prol do entretenimento: espaço exclusivo para NFT holders e educação sobre criptoativos e web3.

A Rabbit Hole é pioneira em Belo Horizonte (capital de Minas Gerais) com o primeiro evento presencial de música eletrônica que proporcionará experiências únicas e benefícios vitalícios para os que adquirirem o NFT oficial da coleção da Rabbit Hole.

Assim, o participante da festa poderá garantir o NFT ou ingresso comum. Obviamente, o ingresso comum só garante a participação no evento; mas o NFT que faz o participante se tornar membro da toca do coelho está atrelado à comunidade, descontos, imersões, benefícios, exclusividades e muitas novidades que serão divulgadas em breve pela organização.

A edição #01 do evento será White Party (os participantes devem estar de roupas brancas). Além disso, contará com atrações extremamente relevantes na cena do e-music e ensinar as pessoas sobre como o NFT de utilidade pode proporcionar diferenciais vitalícios para os que adquirirem o cargo de membro da toca do coelho. Quer saber mais?

Thetryum

Quem também anunciou novidades foi a Thetryum que lançou um token educacional que permite que o usuário fazer cursos especializados na plataforma web3 ou no espaço físico. O projeto prevê, ainda, cursos gratuitos e bolsas de estudos internacionais, com o objetivo de injetar profissionais qualificados no mercado de trabalho

De acordo com Catarina Mouzelo, CEO do projeto, o token também vai servir como meio de pagamento dos cursos na plataforma e, futuramente, nas instituições parceiras, que já estão sendo negociadas, o projeto prevê, ainda, cursos presenciais em Portugal e São Paulo, além de uma rede de franquias.

“A Thetryum foi criada por causa da falta de mão de obra qualificada e pela dificuldade dos adolescentes conseguirem entrar nesse mercado de trabalho. Focamos nesses três pilares, pois entendemos que, neste mercado, não adianta saber programar se não tiver uma base de conhecimento financeiro e, menos ainda, se não tiver inteligência emocional para lidar com outras pessoas e com a volatilidade e as pressões desse segmento”, explica Mouzelo.

Com sede em Portugal, a Thetryum surgiu em março e planeja três frentes em seu road map: educacional - plataforma de cursos bilíngue na Web3 e presenciais (inclusive gratuitos), com possibilidade de bolsas de estudos em outros países; soluções: com objetivo de entregar mão de obra qualificada para o mercado de trabalho; e serviços: com tokenização e marketing especializado para empresas e instituições que precisarão implantar a Blockchain para se adequarem a essa nova realidade.

“Na frente educacional, a previsão é ter uma versão beta no segundo trimestre de 2023. O objetivo é formar profissionais capacitados em programação, principalmente Solidity (linguagem de programação de alto nível, orientada a contratos, com a síntese parecida com a de JavaScript) e Python, que o que qualquer profissional de blockchain precisa para atuar nesse mercado”, afirma a CEO.

LEIA MAIS

Aviso: Esta não é uma recomendação de investimento e as opiniões e informações contidas neste texto não necessariamente refletem as posições do Cointelegraph Brasil. Cada investimento deve ser acompanhado de uma pesquisa e o investidor deve se informar antes de tomar uma decisão.

Read Entire Article