O futuro das criptomoedas, de acordo com o Fórum Econômico Mundial

1 year ago 142

Em um artigo publicado pelo Fórum Econômico Mundial (WEF, sigla em inglês) nesta segunda-feira (2), a organização que reúne membros do setor público e privado, CEOs de renome, personalidades famosas, oficiais do governo, líderes religiosos e representantes em todo o mundo, tenta prever o futuro das criptomoedas.

Começando dizendo que as criptomoedas "nasceram na dark web", Dante Disparte, funcionário do Consórcio de Governança de Moeda Digital do Fórum Econômico Mundial, disse que o clima econômico atual da indústria de criptomoedas pode ser comparado ao da bolha pontocom de 1995.

Segundo o artigo, a crise atual do mercado pode ser equiparada à bolha pontocom, onde a maioria das empresas quebraram, mas outras ​​se destacaram e hoje são líderes do setor.

O artigo do WEF aponta que o futuro das criptomoedas será guiado pela perspectiva regulatória, e reconhece o papel da tecnologia blockchain no setor financeiro em geral.

Regulação

A organização observou que as jurisdições que fizeram esforços para regular o mercado provavelmente moldarão o futuro, sustentando que os maus atores ainda podem explorar o setor.

"Aqui reside o enigma regulatório e político com as falhas épicas das criptomoedas em 2022. Os países que permitem a concorrência responsável moldarão o futuro. Criptomoedas e blockchains continuarão a ser parte integrante do kit de ferramentas econômico moderno, apesar do grande dano que essas ferramentas podem ter causado quando usadas pelas pessoas erradas."

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, o inverno das criptomoedas de 2022 pode ser o ponto de virada para a indústria como um todo. Devido às inúmeras consequências encontradas pelas principais empresas de criptomoedas no ano passado, o WEF alertou que o futuro das criptomoedas será impulsionado pelas estruturas regulatórias emitidas pelos governos.

Segundo o WEF, a história está repleta de exemplos de tecnologias boas ou neutras sendo cooptadas por maus atores e aquelas sempre presentes nas loucuras humanas de ganância, ignorância, riscos de oportunidade ou criminalidade total.

"Tudo isso amplificado em setores emergentes, pouco regulamentados e acelerados pela tecnologia. De fato, nenhum setor está livre de riscos, especialmente aquele que envolve dinheiro. No entanto, as criptomoedas punem os erros de forma rápida, dando aos malfeitores poucos lugares para se esconder."

Inevitável

Finalizando, o WEF afirmou que a tecnologia das criptomoedas, a blockchain, tem aplicações generalizadas, enfatizando que a experimentação no setor de serviços financeiros é algo a ser observado.

Nessa linha, a organização elogiou o banco JPMorgan, que está adotando cada vez mais o uso da blockchain.

"Embora a reviravolta mais famosa na política em relação às criptomoedas e blockchain pertença ao JPMorgan, eles não estão mais sozinhos entre as principais instituições financeiras ao adotar a Web3." diz o WEF, acrescentando que a adoção da tecnologia das criptomoedas é inevitável, mesmo que o termo pareça um palavrão.

"Apesar de todas as suas falhas, esta tecnologia continua a ser protagonista no mundo financeiro global."

Além disso, com as criptomoedas testemunhando perdas de fundos, o Fórum Econômico Mundial afirmou que proibir o setor pode não ser a abordagem correta, comparando-o aos vícios relacionados à internet em geral.

"Não banimos a Internet ou o e-mail. A abordagem mais duradoura com todas as tecnologias revolucionárias é eliminar seus efeitos nocivos, colocando as tecnologias (como todas as ferramentas) nas mãos de atores responsáveis ​​e incentivando seu uso responsável."

Read Entire Article