PIB, IPCA-15 e balanços no Brasil; inflação e PIB nos EUA: os destaques da semana

1 month ago 83

Na semana passada, a divulgação da arrecadação fiscal com bom desempenho garantiu – pelo menos, por enquanto – uma trégua no debate sobre a meta fiscal. Nos próximos dias, os olhares se voltam para as divulgações do PIB do quarto trimestre e do IPCA-15.

O PIB do último período de 2023 será apresentado na sexta-feira (1) e traz expectativa de estabilidade na avaliação trimestral, na visão do Bradesco, enquanto a equipe econômica do Itaú aposta em queda de 0,1% no trimestre. Em relação ao ano anterior, a expectativa é de alta de 2,0% para o Itaú.

Antes disso, serão divulgados, na segunda-feira, dados indicam o panorama de construção no país, com apresentação do Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) e a Sondagem da Construção, ambos do mês de fevereiro, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Os dados semanais da balança comercial também serão apresentados, pela Secex.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

No dia seguinte, a principal divulgação será o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A equipe econômica da XP aposta em alta acima de 0,84%, refletindo aumento do ICMS sobre combustíveis e reajustes em mensalidades escolares. Na previsão do Bradesco, o dado deverá trazer alta mensal de 0,83% enquanto a equipe econômica do Itaú considera avanço de 0,88%, com leitura pressionada por serviços e bens (em especial, higiene pessoal).

Ainda na terça-feira, o Banco Central publica o Relatório Focus, a FGV apresenta a Sondagem da indústria de fevereiro e a Confederação Nacional da Indústria (CNI) traz os sesultados setoriais – ICEI, com dados de fevereiro.

Na quarta-feira, o destaque fica para o Índice Geral de Preços (IGP-M) divulgado pela FGV, assim como a Sondagem do comércio e de serviços, ambos com números coletados em fevereiro. No dia seguinte, o IBGE apresenta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), com dados de janeiro, e a FGV torna pública sua pesquisa do Indicador de Incerteza da Economia, com números de fevereiro. Na quinta, ainda, o Banco Central divulga nota à imprensa sobre a política fiscal, de janeiro, e o fluxo cambial semanal. Na sexta-feira, além do PIB, haverá divulgações da FGV do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) e o Índice de Confiança Empresarial (ICE). O Índice PMI da indústria de transformação será apresentada pela Markit no mesmo dia.

Continua depois da publicidade

Em Brasília, dois temas dominarão a agenda política. O primeiro tem por objeto as chamadas emendas parlamentares, alvo de veto do presidente Lula. Na quinta-feira passada, o governo assinou decreto garantindo um cronograma mensal para liberação dos fundos discricionários de cada ministério, autorizando o pagamento de até R$ 16,8 bilhões em emendas. O segundo ponto tratado diz respeito às isenções fiscais na folha de pagamento, também foco de veto presidencial. De acordo com a negociação, o Governo se comprometeu a apresentar projeto de lei ordinária regulamentando o encerramento das isenções fiscais na folha de pagamento. Os dois assuntos devem ser acompanhados de perto nos próximos dias.

Fora da Capital Federal mas ainda no campo político, o ex-presidente Jair Bolsonaro convocou apoiadores para participar de um ato na Avenida Paulista, em São Paulo, em sua defesa, na tarde de domingo. De acordo com analistas, a ocasião poderá servir como termômetro de sua atual força política, em meio ao cerco de múltiplas investigações que o envolvem (inclusive por suposta tentativa de golpe de Estado) e que podem levá-lo à prisão, segundo os próprios aliados.

Temporada de resultados

Após novo adiamento, a Americanas (AMER3) deve apresentar os resultados do primeiro, segundo e terceiros trimestres no dia 26 de fevereiro, antes da abertura do mercado. A varejista marcou teleconferência para comentar os números no mesmo dia, às 11h. Nos próximos dias também serão conhecidos os resultados de C&A (CEAB3), Grendene (GRND3) e Suzano (SUZB3).

Confira as datas:

26 de fevereiro

AES Brasil

Americanas

BRF

27 de fevereiro

Engie Brasil

Eternit

Marcopolo

XP

28 de fevereiro

C&A Modas

Intelbras

Kepler Weber

Suzano

29 de fevereiro

Ambev

Grendene

MRV

Deflator do PCE nos EUA e PMI na China

O destaque da semana nos EUA será também a divulgação do PIB do quarto trimestre de 2023. A expectativa é que o dado apresente alta trimestral de 3,3% pela projeção do consenso LSEG. Será apresentado, também, o deflator do núcleo da inflação do consumo (PCE) na quinta-feira, assim como os dados de rendimento pessoal (com alta esperada de 0,5% na comparação mensal pelo consenso LSEG) e de gastos pessoais, que devem subir 0,2% de acordo com o levantamento LSEG.

Além disso, será apresentando o dado de Confiança do Consumidor pelo C. Board, na terça-feira. E, na sexta, o destaque fica para a divulgação do Índice ISM da indústria da transformação, com expectativa do consenso LSEG de 49,1 e do Índice de confiança da Universidade de Michigan.

No exterior, a Zona do Euro divulgará seu Indicador de Confiança na Economia de fevereiro, na quarta-feira. No dia seguinte, a Alemanha apresenta seus dados de taxa de desemprego de fevereiro e índice de preços ao consumidor preliminar. A economia alemã apresentou contração de 0,3% em 2023, após divulgação de PIB do quarto trimestre, e o país apresenta nos próximos dias seus dados de vendas no varejo também. Por fim, a China divulgará na quinta-feira seus dados de PMI Composto e PMI Industrial, com expectativa do consenso LSEG de 49,5.

(com Reuters)

Read Entire Article