Promotores dos EUA organizam 'Força-Tarefa FTX' para rastrear fundos roubados de usuários

1 year ago 57

O procurador dos Estados Unidos, Damian Williams, disse que o escritório está trabalhando “24 horas por dia” em resposta à implosão da FTX.

Promotores dos EUA organizam 'Força-Tarefa FTX' para rastrear fundos roubados de usuários

O Gabinete do Procurador dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York (SDNY) organizou a Força-Tarefa FTX para “rastrear e recuperar” os fundos perdidos dos clientes da exchange, bem como para lidar com os desdobramentos das investigações e processos relacionados ao colapso da empresa de Sam Bankman-Fried.

O anúncio veio a público através de uma declaração do procurador dos EUA Damian Williams, que é o promotor federal encarregado do caso FTX.

As acusações do escritório do advogado de Manhattan contra Bankman-Fried incluem fraude eletrônica e de valores mobiliários, conspiração para cometer fraude eletrônica e de valores mobiliários, lavagem de dinheiro e violação das leis de financiamento de campanhas eleitorais.

“O Distrito Sul de Nova York está trabalhando sem parar em resposta à implosão da FTX”, disse Williams no comunicado, acrescentando:

“É um momento de mãos à obra.”

“Estamos lançando a Força-Tarefa SDNY FTX para garantir que esse trabalho emergencial tenha continuidade, alavancado por todos os recursos e experiência da SDNY até que a justiça seja feita.”

De acordo com o SDNY, a equipe da força-tarefa consiste em promotores seniores de suas unidades de fraude de valores mobiliários e commodities, corrupção pública, lavagem de dinheiro e crime transnacional. Eles serão responsáveis pela “investigação e processos de assuntos relacionados ao colapso da FTX."

Enquanto isso, seus recursos para “confisco de ativos e recursos cibernéticos” serão usados para “rastrear e recuperar” os bilhões de dólares em fundos de clientes perdidos, acrescentou.

Um esforço semelhante já havia sido posto em prática pela nova administração da FTX, que contratou a empresa de consultoria financeira AlixPartners em dezembro para conduzir o “rastreamento” dos ativos digitais desviados da FTX.

A Procuradoria dos EUA em Manhattan começou sua investigação sobre o colapso da FTX logo depois que a empresa pediu concordata em 11 de novembro.

De acordo com seu site, a Procuradoria dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York é conhecida por processos em casos envolvendo a violação de leis federais e investiga uma ampla gama de condutas criminosas “mesmo quando a conduta é perpetrada em lugares distantes.”

A FTX e os seus principais executivos, incluindo Bankman-Fried, o cofundador Gary Wang e a ex-CEO da Alameda Research, Caroline Ellison, operam desde setembro de 2021 nas Bahamas, onde acredita-se que muitos dos supostos crimes tenham sido perpetrados.

Em 3 de janeiro, Bankman-Fried se declarou "inocente" de todas as oito acusações criminais relacionadas à implosão da FTX - que acarretaria um total de 115 anos de prisão para o fundador da FTX se ele for condenado.

No mês passado, Wang e Ellison se declararam culpados de acusações federais de fraude relacionadas ao seu papel no colapso da bolsa FTX.

LEIA MAIS

Read Entire Article