Putin ordena cessar-fogo na Ucrânia por Natal ortodoxo

1 year ago 89

(ANSA) – O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nesta quinta-feira (5) um cessar-fogo nos ataques na Ucrânia entre às 12h do dia 6 de janeiro e à meia-noite do dia 7 por conta do Natal ortodoxo.

“Visto o apelo de Sua Santidade, o patriarca Cirilo, indico ao Ministro da Defesa da Federação Russa a introdução de um regime de cessar-fogo longo”, diz a nota republicada pelas agências de notícias estatais do país.

A referência é sobre um apelo feito pelo primaz da Igreja Ortodoxa Russa pela cessão dos ataque para que “todos os ortodoxos” pudessem participar das celebrações da véspera e do Natal no país e nas áreas ocupadas por tropas russas na Ucrânia.

Depois do anúncio de Putin, o Kremlin pediu para que Kiev “respeite” o cessar-fogo “considerando que um grande número de cidadãos da fé ortodoxa vivem nas áreas de combate”.

No entanto, o principal conselheiro da Presidência da Ucrânia, Mikhailo Podolyak, havia afirmado, logo após a manifestação de Cirilo, que o pedido para uma trégua na guerra é uma “armadilha cínica” de Moscou.

“A igreja não é uma autoridade dentro do mundo ortodoxo e age apenas como uma máquina de propaganda de guerra”, afirmou o representante.

A referência é por conta do fato de que a data de 6 e 7 de janeiro para as celebrações da véspera e do Natal não ser seguida por todas as denominações ortodoxas no mundo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já após o anúncio de Putin, Podolyak pediu para que os russos “mantenham a hipocrisia para si mesmos”. “Primeiro. A Ucrânia não ataca um território estrangeiro e não mata civis como a FR [Federação Russa] faz. Ucrânia destrói apenas membros da ocupação armada em seu território. Segundo. FR deve deixar os territórios ocupados – só então haverá uma trégua temporária”, pontuou.

Além disso, o pedido para parar os ataques ocorre em um momento frágil da Rússia no conflito. Há menos de uma semana, no dia 31 de dezembro à noite, um ataque de Kiev matou muitos soldados do país em um acampamento em Makiivka, uma cidade da região de Donetsk.

Enquanto Moscou fala em 89 mortes de soldados, os ucranianos citam mais de 800 vítimas. Natal ortodoxo A celebração dos ortodoxos ocorre em um dia diferente dos católicos por conta dos calendários seguidos pelas religiões.

Enquanto os comandados por Roma fazem a festa nos dias 24 (véspera) e 25 de dezembro (nascimento de Cristo) seguindo o calendário gregoriano, imposto em 1582 pelo Papa Gregório, diversas são as igrejas ortodoxas que usam o calendário juliano, criado em 45 a.C. pelo imperador romano Júlio César.

No entanto, cada instituição ortodoxa segue suas próprias determinações, com algumas delas celebrando o Natal em dezembro e outras em janeiro. (ANSA).

Descubra por que a queda da Bolsa representa uma rara oportunidade e veja 6 ações incrivelmente baratas para comprar hoje

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Read Entire Article