Regulador das Bahamas nega ter pedido à exchange FTX para cunhar novos tokens

1 year ago 139

Regulador das Bahamas reage ao ser “desafiado publicamente” pela FTX a respeito de cálculos incorretos de ativos digitais transferidos sob sua posse.

Regulador das Bahamas nega ter pedido à exchange FTX para cunhar novos tokens

A Comissão de Valores Mobiliários das Bahamas (SCB) negou as reivindicações dos devedores da FTX e expressou preocupações de que a sua investigação sobre o caso esteja sendo “dificultada.”

De acordo com um comunicado divulgado em 3 de janeiro, o SCB teve que rebater declarações incorretas feitas por John J. Ray III, representante dos devedores da FTX com sede nos Estados Unidos, na imprensa e em processos judiciais.

O documento afirmava que os Devedores do Capítulo 11 haviam “desafiado publicamente” os cálculos da Comissão sobre os criptoativos transferidos para carteiras digitais sob o controle da Comissão em novembro de 2022.

Argumentou que essas declarações foram baseadas em informações “incompletas” e os devedores não fizeram a devida diligência ao solicitar informações aos Liquidatários Conjuntos Provisórios.

A declaração acrescentou que o atual CEO da FTX, John J. Ray III, fez declarações públicas alegando que a Comissão instruiu a FTX a “cunhar uma quantidade substancial de novos tokens” sob “juramento” durante audiência de um processo judicial perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Estados Unidos.

Os Devedores do Capítulo 11 também alegaram que os ativos digitais controlados pela Comissão de confiança dos clientes e credores da FTX foram “roubados”, sem fornecer nenhuma base fundamentada para essas acusações.

A Comissão compartilhou a preocupação de que a sua investigação esteja sendo comprometida pela recusa dos Devedores do Capítulo 11 em permitir que os Liquidatários Conjuntos Supervisionados pelo Tribunal acessem o Sistema AWS da FTX.

A SCB espera que os Devedores do Capítulo 11 prossigam com as questões de boa fé e no melhor interesse dos clientes e credores da FTX, diz o comunicado.

O anúncio do regulador de valores mobiliários das Bahamas veio à tona após notícias com relatos de documentos dos processos judiciais terem sido publicadas em dezembro de 2022, nas quais os advogados da FTX alegaram que o governo das Bahamas teria solicitado que o ex-CEO da FTX, Sam Bankman-Fried (SBF), emitisse uma nova criptomoeda a ser controlada pelas autoridades locais.

Os relatos iniciais afirmavam que o regulador das Bahamas pediu à SBF para cunhar novos ativos digitais no valor de centenas de milhões de dólares.

LEIA MAIS

Read Entire Article