SEC abrirá investigações sobre diligência de investidores da FTX

1 year ago 71

Depois de processar a FTX e seu fundador Sam Bankman-Fried, o SBF, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) mira os investidores da plataforma. Ou seja, quem financiou as operações da FTX durante suas rodadas de captação.

Conforme relatado pela Reuters, o objetivo da investigação é avaliar a devida diligência dos investidores da FTX. A SEC deseja saber se os investidores estavam cientes de todos os riscos antes de investir na plataforma.

SEC não poupará investidores

De acordo com a matéria, a SEC visa investigar tanto empresas quanto investidores pessoa física da FTX. O objetivo é avaliar as políticas e protocolos de diligência e se eles os seguiram ao aplicar recursos na exchange.

No entanto, essas indagações não esclarecem se há irregularidades por parte dessas instituições financeiras. A SEC ainda considera os investidores como partes lesadas, mas quer investigar melhor suas práticas de diligiencias.

O ponto a considerar aqui será se eles seguiram as políticas de diligência da empresa e dos investidores ou se investiram na FTX com base em um hype. Dessa forma, a SEC pode querer definir o nível de culpabilidade de cada uma das partes.

As autoridades dos EUA solicitaram documentos de investidores e potenciais investidores da FTX para saber mais sobre suas interações com os gerentes da empresa, de acordo com relatos. Desde 2019, a FTX levantou US$ 1,9 bilhão de grandes investidores até declarar falência em novembro.

A princípio, a SEC apresentou essas alegações e questionou os investidores, alegando um possível conhecimento de causa. Isto é, que os investidores sabiam dos problemas da FTX, mas mesmo assim decidiram investir na exchange.

Só que a autarquia mudou sua postura recentemente e voltou sua atenção para a devida diligência das empresas. Com isso a SEC pretende investigar desvios de conduta involuntários dos investidores.

Fiasco da FTX

Até novembro, a FTX era uma empresa de bilhões de dólares e terceira maior exchange do mercado. No entanto, a plataforma entrou com pedido de falência nos EUA em 11 de novembro de 2022. Hoje, a exchange já trocou de CEO e tem como foco reestruturar suas atividades e devolver os fundos dos clientes.

Por outro lado, SBF foi acusado de 8 crimes financeiros diferentes, principalmente em torno de fraude financeira, e atualmente está em prisão domiciliar. O ex-CEO da FTX se declarou inocente das acusações e deve enfrentar um novo julgamento em 2 de outubro.

Se condenado, o executivo pode enfrentar até 115 anos de prisão. SBF também pode fazer um acordo e obter uma redução de sua pena.

Read Entire Article