SEC acusa pessoas e empresas ligadas a fraude cripto de US $45 milhões

1 year ago 61

A SEC acusou de fraude oito indivíduos e organizações por roubar US $45 milhões dos investidores através de seu projeto cripto CoinDeal.

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) acusou Neil Chandran e sete outros indivíduos e entidades por orquestrar o esquema fraudulento de investimento em criptomoedas chamado CoinDeal.

Os suspeitos supostamente defraudaram investidores com cerca de US $45 milhões ao longo dos anos e usaram o dinheiro para comprar imóveis, carros e um barco.

A SEC vai colocar um fim na fraude?

A SEC acusou Neil Chandran, Michael Glaspie, Garry Davidson, Linda Knott, Amy Mossel, AEO Publishing Inc, Banner Co-Op, Inc, e BannersGo, LLC de desviar US$ 45 milhões dos consumidores através de sua entidade fraudulenta CoinDeal.

Os indivíduos prometeram vender o projeto baseado na blockchain a um grupo de compradores proeminentes, o que garantiria grandes retornos para os investidores. Eles também os enganaram sobre a avaliação da CoinDeal e as empresas envolvidas no potencial negócio de aquisição.

Os réus administraram seu esquema entre janeiro de 2019 e 2022. A venda da CoinDeal nunca aconteceu, e os investidores não receberam nenhuma distribuição por seu envolvimento no projeto. A SEC manteve ainda que Chandran, Glaspie, Davidson, Knott e Mossel usaram os US $45 milhões acumulados para comprar carros, propriedades e um barco. 

Daniel Gregus, o Diretor do Escritório Regional de Chicago da SEC, comentou:

“Alegamos que os réus declararam falsamente o acesso à valiosa tecnologia da blockchain e que a venda iminente da tecnologia geraria retornos de mais de 500.000 vezes do investimento para os investidores.

Como alegado em nossa queixa, na realidade, tudo isso foi apenas um esquema elaborado onde os réus se enriqueceram enquanto defraudavam dezenas de milhares de pequenos investidores.”

O Departamento de Justiça dos EUA prendeu anteriormente Chandran por delitos relacionados a fraudes nas transações de dinheiro ilícito e ao mesmo tempo em que fazia parte do CoinDeal. A Comissão procura impor penas e injunções permanentes contra todos os réus. Ao mesmo tempo, ela insiste que Chandran deve ser objeto de uma medida cautelar baseada em conduta.

Leia também:

Read Entire Article