Silvergate vendeu ativos com prejuízo e cortou funcionários para cobrir US$ 8,1 bilhões em saques, diz reportagem

1 year ago 120

O Silvergate teria demitido 200 membros de sua equipe, o que representa cerca de 40% do número total de funcionários.

Silvergate vendeu ativos com prejuízo e cortou funcionários para cobrir US$ 8,1 bilhões em saques, diz reportagem

O desastre da FTX desencadeou uma corrida bancária ao Silvergate, fazendo com que a empresa tenha sido obrigada a vender parte de seus ativos com prejuízo e a reduzir a sua equipe em 40% para cobrir US$ 8,1 bilhões em saques de clientes.

De acordo com uma reportagem publicada pelo Wall Street Journal, o banco liquidou as dívidas que mantinha em seu balanço para honrar os saques, perdendo US$ 718 milhões no processo. O prejuízo supostamente supera os lucros da empresa desde 2013. Além disso, os depósitos relacionados a criptomoedas na empresa caíram 68% no quarto trimestre do ano passado.

Em função de tais desdobramentos, o Silvergate demitiu cerca de 200 funcionários, o equivalente a 40% de seu quadro de funcionários. Além disso, o banco também cancelou um plano de lançar seu próprio projeto de moeda digital, amortizando os US$ 200 milhões que pagou ao Facebook para comprar a infraestrutura desenvolvida em torno do cancelado projeto Diem.

Apesar disso, o banco continua firme em seu compromisso com a indústria de criptomoedas e afirma ter fundos suficientes para lidar com a fase de dificuldades. O banco destacou que está "tomando medidas decisivas" para se sustentar perante a atual situação do mercado.

O banco está sob escrutínio dos legisladores dos Estados Unidos por causa de seus laços com a FTX e a Alameda Research. Em 6 de dezembro, três senadores dos EUA escreveram uma carta ao Silvergate questionando o envolvimento do banco nas perdas dos clientes da FTX quando a exchange entrou em colapso. O papel da empresa na transferência de fundos de clientes FTX para Alameda pode ter se configurado como uma falha no que diz respeito ao monitoramento e à ausência de relatos sobre as atividades suspeitas das empresas de Sam Bankman-Fried, de acordo com a carta.

Em 16 de dezembro, uma ação coletiva foi movida contra a Silvergate, em uma tentativa de responsabilizá-la por sua participação nos prejuízos causados aos clientes da FTX. O processo alegou que o banco é responsável por seu envolvimento na "promoção das fraudes de investimento da FTX."

LEIA MAIS

Read Entire Article