Tecnologia para veículos autônomos atrai Qualcomm, Nvidia, Microsoft e até a maior fabricante de iPhones do mundo

1 year ago 135

O mercado global de veículos autônomos tem a expectativa de chegar a quase US$ 65 bilhões até o final de 2026, segundo um relatório da consultoria de mercado americana Facts and Factors. Dê olho em uma fatia desse mercado, muitas empresas estão buscando desenvolver tecnologias próprias, fazer parcerias ou investir em outras companhias do setor.

Nesta quarta-feira (4), a fabricante de chips para dispositivos móveis Qualcomm Technologies revelou um microprocessador para veículos chamado Snapdragon Ride Flex SoC, que lida com direção assistida e funções que incluem serviços de entretenimento.

Anteriormente, essas funções eram executadas em chips diferentes e mesclá-los pode ajudar a reduzir os custos, disse Nakul Duggal, chefe da área automotiva da Qualcomm.

“Obviamente estamos reduzindo o número de caixas físicas. Portanto…você reduz a quantidade de memória necessária. Os componentes externos extras de que você precisa também diminuem”, disse Duggal, em entrevista à Reuters.

Um dia antes, a fabricante de chips Nvidia e a de produtos eletrônicos como iPhones Foxconn também fizeram um anúncio: uma parceria para o desenvolvimento de plataformas de veículos autônomos.

A Foxconn, de Taiwan, disse que fabricará unidades de controle eletrônico (ECUs) com base no chip Drive Orin da Nvidia, feitos especialmente para veículos conectados e autônomos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Oportunidade de mercado

A Nvidia vê uma oportunidade de mercado de US$ 300 bilhões  no setor automotivo e registrou receita de US$ 251 milhões no terceiro trimestre do segmento. Sobre a parceria com a Foxconn, a fabricante de chips afirmou que a união permitirá ampliar os esforços para atender à crescente demanda por semicondutores para veículos autônomos e conectados.

Já a Qualcomm vem construindo há alguns anos seus negócios para o mercado automotivo e, em setembro, disse que o “pipeline” de negócios automotivos aumentou para US$ 30 bilhões.

Com veículos elétricos e recursos de direção autônoma crescentes em carros, o número de componentes eletrônicos usados ​​pelas montadoras está aumentando e o mercado automotivo tem sido uma área de crescimento importante para os fabricantes de semicondutores.

Duggal, da Qualcomm, disse que os clientes no setor automotivo já estão testando o novo chip e que ele estará disponível comercialmente no primeiro semestre do ano que vem.

Investimento em startup

A Microsoft (MSFT34) também busca uma fatia desse mercado e está em negociações avançadas para investir na Gatik, uma startup norte-americana de tecnologia para veículos autônomos, como parte de uma parceria em computação em nuvem com a empresa, segundo a agência Reuters.

Segundo as fontes ouvidas pela agência, a big tech planeja investir mais de US$ 10 milhões em uma rodada de financiamento que avalia a Gatik em mais de US$ 700 milhões. Como parte do acordo, a Gatik vai usar a plataforma de computação em nuvem Azure da Microsoft no desenvolvimento de tecnologia de direção autônoma para caminhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outros investimentos

Como outras grandes empresas de tecnologia, a Microsoft recentemente investiu recursos em tecnologia de direção autônoma. Em janeiro de 2021, investiu na Cruise, controlada pela GM, voltada ao desenvolvimento de táxis sem motorista, em um negócio que avaliou a empresa em US$ 30 bilhões.

A Gatik, fundada em 2017 pelos veteranos do setor Gautam Narang e Arjun Narang, concentra-se em logística de médio alcance para empresas do setor de varejo. Desde 2021, a Gatik lançou serviços de entrega comercial totalmente sem motorista para empresas como Walmart e arrecadou mais de US$ 120 milhões de investidores, incluindo Koch Disruptive Technologies, Innovation Endeavors, Goodyear Ventures e RyderVentures.

Enquanto isso, a Volvo Car comprou a parcela restante da Zenseact, uma startup de software de direção autonônoma. Em outra frente na batalha pelo ‘banco da frente’ do setor, Apple e Google disputam o mercado de tecnologia embarcada das montadoras.

Read Entire Article