Tesouro Direto: taxas de títulos atrelados à inflação aprofundam queda; mercado reage bem à reunião do governo Lula

1 year ago 84

Os olhos do mercado se voltam, nesta sexta-feira (6), para a primeira reunião ministerial do governo Lula. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) preside o encontro com seus 37 ministros, para alinhar discursos e evitar os desencontros nas falas. As divergências servem de combustível para os ataques ao novo governo e influenciam o humor dos agentes financeiros.

O presidente abriu o pronunciamento elogiando a festa da posse. Lula também reclamou mais uma vez das condições que a gestão passada entregou o governo e citou as políticas públicas que foram desmontadas. Destacou ainda a importância dos ministros dialogarem com o Congresso e disse que o governo deve estar todo montado até o dia 24 de janeiro.

A equipe de especialistas da Travelex indica que os investidores reagiram bem às últimas falas do governo, como a não intervenção nos preços da Petrobras e a afirmação do atual ministro da Casa Civil, Rui Costa, de que não há propostas para revisão de reformas, com a alta da Bolsa e a queda do dólar no último pregão.

Nos Estados Unidos, a taxa de desemprego em dezembro caiu a 3,5%, ante expectativa de 3,7%, e a abertura de vagas também ficou acima do esperado. Na Europa haverá divulgação de dados na região, como o IPC e vendas de varejo. Os investidores seguem com boas esperanças com alguns dados divulgados durante a semana, que vieram com melhoras no resultado, indica a Travelex.

Por volta das 10h40, o Ibovespa subia pelo segundo dia seguido e acelerava para os 108.416 pontos, avanço de 0,72%. O dólar comercial operava em queda de 0,41%, a R$ 5,330.

No Tesouro Direto, às 9h23, a maior parte dos títulos públicos apresenta recuo nas taxas nesta manhã – cenário parecido ao visto na última quinta-feira (5). O destaque era o Prefixado 2029, com juros de 13,08%, igual valor da véspera.

Já entre os títulos atrelados à inflação, o maior retorno real era oferecido pelo Tesouro IPCA+2045, no valor de 6,34%, menor do que os 6,37% do dia anterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nesta sexta-feira, os contratos de juros futuros abriram em leve queda, seguindo o movimento observado na quarta e quinta-feira. A agenda política pode trazer volatilidade e movimentar o mercado ao longo do dia”, diz Rodrigo Caetano, analista de investimentos da Toro.

A reunião ministerial do governo Lula, segundo ele, tem o objetivo de fazer com que todos sigam na mesma direção e mostrar que eventuais programas ou decisões têm que passar primeiro pela gestão do presidente.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos disponíveis para a compra no Tesouro Direto na manhã desta sexta-feira (6):

Tesouro DiretoFonte: Tesouro Direto

Saque aniversário

O novo ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho (PT), afirmou que o governo Lula vai acabar com a modalidade do saque-aniversário do Fundo de Garantia por Tempo de Seviço (FGTS). Marinho afirmou em entrevista ao jornal O Globo, na quarta-feira (4), que o intuito é resgatar o caráter de proteção social do fundo para quem perdeu o emprego.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No dia seguinte, Marinho voltou atrás e afirmou no Twitter que a modalidade será “objeto de amplo debate” entre o Conselho Curador do FGTS e as centrais sindicais. “A nossa preocupação é com a proteção dos trabalhadores e trabalhadoras em caso de demissão e com a preservação da sua poupança”.

Payroll

Os Estados Unidos criaram 223 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola em dezembro, acima do esperado, apontam dados do payroll divulgado nesta sexta-feira (6) pelo Departamento do Trabalho. A taxa de desemprego recuou de 3,7% em novembro para 3,5% em dezembro.

A expectativa segundo o consenso Refinitiv era de que os empregadores criariam 200 mil vagas fora do setor agrícola no mês. A estimativa para a taxa de desemprego era de manutenção em 3,7%.

O Departamento do Trabalho informou que o número de desempregados caiu para 5,7 milhões em dezembro.

Read Entire Article