Veja como era e como ficou o plenário do STF após invasão

1 year ago 84

O plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) ficou completamente destruído após a invasão de bolsonaristas golpistas, realizada na tarde deste domingo (8), em Brasília.

As cadeiras, onde o público podia acompanhar os julgamentos da Corte, foram reviradas e vandalizadas. Até o Brasão da República não escapou e foi danificado pelos golpistas.

As cadeiras dos ministros da Corte foram danificadas e jogadas para fora do prédio. Imagens que circulam na internet mostram pessoas sentadas nelas comemorando o ato antidemocrático e fazendo fotos como se fossem “ministros”.

A porta com a inscrição de Alexandre de Moraes, do armário de togas do ministro, também foi arrancada e virou uma espécie de troféu dos golpistas. Moraes investiga o inquérito das Fake News e, desde então, vem sendo tratado como inimigo número 1 pelos apoiadores de Jair Bolsonaro.

 Rosinei Coutinho/STF)Plenário do STF antes da invasão (Crédito: Rosinei Coutinho/STF)

Invasão

Os manifestantes começaram as invasões pelo Congresso Nacional, ocupando a rampa e soltando foguetes. Depois, quebraram o vidro do Salão Negro do Congresso e danificaram o plenário da Casa.

Após a depredação no Congresso, os manifestantes golpistas invadiram o Palácio do Planalto, onde também subiram a rampa e conseguiram chegar até o terceiro andar, que abriga o gabinete do presidente da República.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em seguida, houve depredação no Supremo Tribunal Federal (STF), onde foram quebrados vidros e móveis, arrancadas as cadeiras do plenário.

Os atos antidemocráticos forçaram o presidente Lula a assinar um decreto de intervenção da segurança pública do DF, válido até 31 de dezembro. O secretário da pasta, Anderson Torres, que está em viagem aos Estados Unidos, foi demitido.

As força de segurança pública do DF também serão investigadas por suposta facilitação à entrada dos golpistas aos prédios dos Três Poderes.

Read Entire Article